Publicidade
Esportes
Craque

Presidente do Sul América denuncia jogador irregular no juvenil do Fast

Luiz Costa afirma que Fast utilizou o jogador João Lucio Sarkis Vidal com o terceiro amarelo na final do Campeonato Juvenil. Ofício com cópias das súmulas de jogos foram entregues na tarde de ontem à Federação Amazonense de Futebol (FAF) 05/11/2015 às 00:25
Show 1
Presidente do Trem, Luiz Costa, foi pessoalmente entregar a denúncia na sede da FAF
Anderson Silva Manaus (AM)

O Sul América protocolou no final da tarde desta quarta-feira (4) na sede da Federação Amazonense de Futebol (FAF) um ofício alegando que o jogador do Fast Clube, João Lucio Sarkis Vidal, atuou de forma irregular, com três cartões amarelos na final do Estadual Juvenil, na última sexta-feira (30).  O empate em 1 a 1 deu o título ao Fast. A documentação também pede a perda de pontos da equipe Tricolor e o título para o Sul América.

De acordo com o presidente do Trem, Luiz Costa, que foi pessoalmente levar o documento, as súmulas – anexadas ao ofício - comprovam a irregularidade. 

“Nossos diretores e supervisores detectaram nas súmulas essa irregularidade. O atleta João Lucio jogou de forma irregular. No dia 2 contra o Cliper, ele pegou o primeiro amarelo, dia 7, contra o próprio Sul América, pegou o segundo amarelo de novo e dia 23 contra o Nacional o terceiro e jogou a final contra nós. Ele pegou os três cartões amarelos, e com três cartões tem que ficar fora. Está comprovado nas súmulas dos árbitros”, afirmou o presidente.


Nas três súmulas dos jogos que antecederam a final, o atleta João Lucio Sarkis Vidal é citado nas advertências por cartão amarelo (Foto: Acritica.com)

“É uma luz... Naquele dia (a final) teve aquele problema com o árbitro que deu o gol de mão do Fast, não deu dois pênaltis pra gente e assumiu o erro pra mim. E o vídeo mostra pra toda Manaus que foi mão e teve pênalti. Vi os nossos jogadores chorando, meus diretores... Agora é uma luz que se renova”, acredita Costa.

No aguardo

O vice-presidente do Fast, Claudio Nobre, afirmou ao CRAQUE que vai esperar receber a documentação para tomar as devidas providências. “Não estou sabendo de nada. Mas vou esperar a documentação chegar, ver a veracidade e tomar as devidas atitudes”, disse o dirigente.

FAF vai esperar TJD


O diretor técnico da Federação, Ivan Guimarães, não recebeu o documento assinado pela diretora de registro da FAF, conhecida por Rosana, mas vai esperar a manifestação Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD-AM)

“É preciso que o presidente do Sul América protocole no Tribunal de Justiça, para nós (FAF) tomar alguma decisão no que for preciso”, declarou.

Ciente da inatividade do Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD-AM), Luiz avisou: “Já falei com o Dr. André (Oliveira, presidente do TJD–AM) para tomar as devidas atitudes. Se não funcionar vamos recorrer à justiça comum. Vai ser resolvida de uma maneira ou de outra”, sentenciou.

CBJD e CBDF amparam


Lista dos atletas do Fast relacionados na final contra o Sul América. A lista apresenta rasuras e o nome do adversário está grafado de forma errada (Foto: Acritica.com)

Embora o regulamento dos campeonatos amazonenses infantil e juvenil e também da Copa Amazonas não citem a quantidade de cartões para que haja a suspensão do atleta, o documento deixa claro que segue  as normas  Orgânicas  do  Futebol  Brasileiro  editadas  pela  Confederação  Brasileira  de Futebol (CBF) e com base na Regra Oficial do Futebol adotada pela FIFA, como consta o Art. 1° e 2.

De acordo com o advogado especialista em direito desportivo e presidente do Tarumã EC, Antonio Policarpo, a irregularidade é passível de eliminação.

“Embora os regulamentos não citem a questão de cartões amarelos ou vermelhos segue a instrução normativa determinada pela CBF e o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJS) e o CBDF que amparam a condição irregular do atleta. Lá diz (Art.214 do CBJD) o atleta em situação irregular é punido com a perda do dobro de pontos, se tratando de uma final o time que utilizou o atleta de forma irregular é desclassificado da competição”, afirmou.

Publicidade
Publicidade