Publicidade
Esportes
'Corda no pescoço'

Pressionado, Vasco, de Cristóvão Borges, encara Vitória pela Copa BR

Muito criticado pela torcida vascaína, treinador do Cruzmaltino não poderá contar com o meia Wagner para o duelo decisivo com o Leão Baiano, no Barradão; derrota na Bahia pode custar o emprego de Borges 16/03/2017 às 11:40 - Atualizado em 16/03/2017 às 11:45
Show 7m6glpf8kigdt6bvip4m4vc07
A eliminação na Copa do Brasil diante do Vitória pode "derrubar" Cristóvão Borges (foto: Vasco.com)
ACritica.com* Manaus (AM)

Precisando de um resultado positivo para manter vivo o sonho de conquista do bicampeonato da Copa do Brasil, o Vasco entra em campo na noite desta quinta-feira (16), para enfrentar o Vitória pelo jogo de volta da terceira fase da competição nacional. A partida será disputada no Barradão, em Salvador, e o Cruzmaltino necessita de um triunfo por qualquer placar ou de um empate a partir de 2 a 2 para obter a classificação.

Cruzmaltino desembarcou na Bahia na última quarta (15) com 21 jogadores e o meio-campo Wagner não estava entre eles. O armador permaneceu no Rio de Janeiro para realizar tratamento no tornozelo esquerdo. O substituto do jogador não foi divulgado pelo técnico Cristóvão Borges, mas Andrezinho, Escudero e Guilherme Costa são opções para o setor. A boa notícia fica por conta do retorno de Rafael Marques. Considerado o substituto imediato de Luan, o zagueiro está à disposição para o decisivo jogo.

Lesionado, Wagner nem viajou para Salvador (foto: Vasco.com)

Adversário vascaíno, o Vitória atravessa um bom momento na temporada. Em 14 jogos disputados, o Rubro-Negro obteve 11 vitória, dois empates e apenas uma derrota. O Leão lidera o Campeonato Baiano, ocupa a vice-liderança do seu grupo na Copa do Nordeste e ainda não foi superado na Copa do Brasil. Para a partida de logo mais, entretando, o técnico do time baiano, Argel Fucks, não poderá contar com Euller, Dátolo e Leonardo Pisculichi. O primeiro chegou a atuar em São Januário, mas está suspenso e será substituído por Geferson.

Ao longo da história, Vasco e Vitória se enfrentaram 50 vezes, com 20 triunfos dos baianos, 17 do cruzmaltino e 13 empates. O duelo de número 51 será o oitavo na Copa do Brasil. Nesse torneio, equilíbrio total: sete jogos, duas vitórias para cada lado e três empates. Dewson Fernando Freitas da Silva, do Pará apitará a partida. Ele será auxiliado por Helcio Aráujo Neves e Heronildo S. Freitas da Silva, também da Federação Paraense de Futebol. 

*Com informações da assessoria

Publicidade
Publicidade