Publicidade
Esportes
RIVALIDADE

Primas Hallana e Yonne Fermin são amigas, mas discordam quando o assunto é futebol

Segundo as primas, durante as festas em família sempre rola uma brincadeira por causa da rivalidade. Porém, entre elas, o negócio fica mais engraçado porque ambas são fanáticas 22/04/2016 às 10:45
Show 03
Hallana fica colada no Vasco quando o Cruzmaltino está em Manaus e tieta mesmo! Yonne já garantiu o ingresso para o clássico de domingo e quer sair comemorando (Foto: Acervo pessoal)
Dani Brito Manaus (AM)

Primas legítimas, amigas inseparáveis e torcedoras de Vasco e Flamengo que conseguem conviver em harmonia, mesmo com a diferença entre os times. Assim é a relação quase umbilical entre a vascaína e estudante de odontologia Hallana Luiza da Silva Fermin, 23 e a rubro-negra e estudante Yonne da Silva Fermin, 19. Ambas cresceram juntas, assistindo aos jogos e sempre que possível, “zoando” a “prima adversária.

A flamenguista Yonne diz que quem a influenciou a torcer pelo Flamengo foi a avó. “Desde pequena eu acompanho os jogos. Nunca perdi um jogo sequer do meu time aqui em Manaus. Vou pra aeroporto, sigo ônibus e nas partidas, não paro de gritar e incentivar o meu time”, enfatizou Yonne.

Já a vascaína Hallana disse que sempre gostou do Cruzmaltino, mas foi em 2010 que passou a acompanhar tudo. “Quando o Vasco vem pra cá pra Manaus, eu faço de tudo pra chegar perto dos meus ídolos. Já saí mais cedo da faculdade pra ver treino deles, fiquei em frente ao hotel onde estavam hospedados até de madrugada e com isso, consegui alguns autógrafos e fotos com eles”, destacou a torcedora.

Segundo as primas, durante as festas em família sempre rola uma brincadeira por causa da rivalidade. Porém, entre elas, o negócio fica mais engraçado porque ambas são fanáticas.

“Apesar de sempre ter aquelas brincadeirinhas entre todos, entre nós duas fica mais legal porque somos muito fãs dos times. Quando o time de uma de nós perde, ficamos chateadas, mas depois nos abraçamos e tudo fica bem”, disse Yonne. Para a semifinal em Manaus a flamenguista Yonne já garantiu o ingresso para o jogo histórico, já a vascaína Hallana ainda está correndo atrás do tão sonhado bilhete para o clássico. “Amo o meu time, mas como estou me formando esse ano, minhas prioridades financeiras são para a graduação. Porém, ainda não desisti, daqui até domingo, muita coisa ainda pode acontecer”, revelou.

As duas nunca assistiram a um jogo entre Vasco e Flamengo ao vivo e torcem para que consigam realizar este sonho, mesmo que no final alguém saia menos feliz que a outro. “O jogo por si próprio já é um grande evento. Quem ganhar, lógico que vai estar mais feliz. Mas eu, se meu time perder, já iria sair da Arena querendo logo a revanche”, brincou Yonne.

Publicidade
Publicidade