Publicidade
Esportes
Craque

Primeiro bicampeão da história do Peladão ainda não desistiu do tri, após 40 anos

Dirigente do Estalo F. C, Adelson Monteiro, de 65 anos, continua inquieto para protagonizar outras conquistas à frente com o time 19/09/2014 às 14:59
Show 1
Ao lado dos irmãos, Adelson atuava como jogador nos dois campeonatos vencidos pelo Estalo
Jornal A Crítica ---

No seu 42º ano de existência, o que não falta no Peladão é história para contar. Assim como não termina a vontade dos peladeiros, mesmo daqueles que já alcançaram o feito de levantar o troféu de campeão, em continuar atrás de glórias no maior torneio de futebol amador do mundo.

Dirigente do Estalo F. C, Adelson Monteiro, de 65 anos, é uma dessas figuras. Ele continua ávido por protagonizar outras conquistas. Ao lado dos irmãos Ba e Sula, o peladeiro fundou o time que se tornou o primeiro bicampeão do Peladão, na década de 1970. Adelson iniciou a história dele no Peladão em 1974. Como a maioria do time, ele conta que não fazia ideia que no ano seguinte chegaria a ser campeão. Segundo ele, todos encaravam a competição naquela época como uma simples brincadeira.

“Na verdade, nós achávamos até que o torneio era uma simples brincadeira, e nem levávamos muito a sério. Mas quando começamos a avançar para as fases finais, percebemos que a coisa era séria e vimos o tamanho da responsabilidade”, conta o dirigente do Estalo.

Depois de disputar o torneio em 1974, o destino reservou dois anos de glória seguidos para o time formando no bairro Santa Luzia, na zona Sul de Manaus.

“Fomos o primeiro time bicampeão. Isso nos colocou em evidência. Durante o transcurso da competição, a gente verificou que o campeonato era sério, e que exigia muita disciplina. E, naturalmente, a partir daí, os adversários vinham para querer bater no bicampeão. Até hoje procuramos manter essa responsabilidade”, afirma Adelson.

“Um dos feitos maiores que nós temos nessa história é que fomos campeões invictos nos dois campeonatos. Naquele tempo o campeão ainda jogava com a seleção do Peladão. E nós ganhamos de 3 a 2 e o gol da vitória foi meu”, relembra o ex-ponta direita.

Ao lado dos irmãos, Adelson atuava como jogador nos dois campeonatos vencidos pelo Estalo. Na década de 1980, os irmãos se afastaram da equipe por motivos profissionais, e Adelson assumiu o clube, como dirigente.

Nome tradicional na história do Peladão, o Estalo está mais uma vez na briga pelo título de 2014. E Adelson continua com muita fome de ver o clube soltar pela terceira vez o grito de campeão. “Eu estou na luta. Quem me conhece sabe que eu sou persistente. Só vou desistir quando for tricampeão do Peladão. Não vou desistir fácil. É claro que vou parar quando Deus quiser, mas se bobear a gente vai ser tricampeão”, avisa.

Em 1975, o Estalo foi campeão em cima do Estrela, do Boulevard. No ano seguinte, a equipe do bairro Santa Luzia conquistou o bicampeonato ao bater a equipe do Tuna Luso, no bairro Praça 14, sensação que ele quer reviver em 2014.

Publicidade
Publicidade