Segunda-feira, 20 de Maio de 2019
Longe de 'Manacá'

Princesa admite negociar mando contra Inter-RS para o Sul do País

Presidente do Tubarão, Modesto Alexandre, confirmou ao CRAQUE que a empresa do ex-jogador Roni - mesma que trouxe os clássicos cariocas para Manaus em 2016 - enviou proposta ao clube; laudo de liberação do Gilbertão pelos Bombeiros pode definir a mudança



lpokkoko.JPG
Modesto Alexandre confirmou que recebeu proposta oficial para venda do mando de campo contra o Inter-RS (Foto: Divulgação/Princesa)
23/01/2017 às 10:30

Depois de muitas especulações sobre a venda do mando de campo da partida contra o Internacional-RS, pela Copa do Brasil, a diretoria do Princesa do Solimões admite pela primeira vez que recebeu proposta verbal sobre uma possível negociação, que pode levar o duelo com o time gaúcho para o Sul do Brasil.

O presidente do Tubarão, Modesto Alexandre confirmou ao CRAQUE que a empresa do ex-jogador Roni, a mesma que trouxe os clássicos cariocas para Manaus no ano passado, lhe enviou proposta para a mudança do local do jogo, que pode acontecer no Paraná.

“Ainda não está nada definido. Eles (empresa do ex-jogador Roni) entraram em contato com a gente. A gente precisa ter a posição do estádio aqui (Gilbertão, em Manacapuru), mas é o plano B”, admitiu Modesto referindo-se à possibilidade de tirar a partida do estádio Gilberto Mestrinho.

Mesmo sem querer comentar sobre os valores da venda do mando de campo, Modesto deixou escapar números do negócio. O dirigente ainda confirmou que o acordo está em curso e que até esta terça-feira (24), deve ter uma definição sobre a mudança.

“Já houve a conversa, mas definição mesmo, ainda não. Precisamos de uns documentos, essas coisas. Mas preciso da resposta daqui do prefeito (de Manacapuru) sobre o estádio. Na terça-feira os Bombeiros vão fazer a avaliação e vão dizer sim ou não. Se eles disserem não, vamos entrar em campo. Nosso maior patrocinador ainda é a prefeitura. Agora já está havendo o contato. Essa história está rolando há dois meses. Era um valor de R$ 200 mil, mas agora é que chegou na gente a conversa”, confirmou Modesto.

À espera da liberação

Sem laudo de liberação dos Bombeiros, o Gibertão pode ser vetado para o jogo contra o Internacional. A direção do Tubarão já entrou com ofício junto à FAF pela transferência da partida, que pode ser disputada nas cidades paranaenses de Toledo ou Cascavel.

"Queremos jogar no nosso caldeirão. Podemos ganhar do Inter lá dentro. Mas vamos aguardar a resposta do prefeito. Hoje o orçamento só pra arrumar a luz (iluminação do Gilbertão) está em 32 mil (reais). Isso é fato. Já fui lá e vi pessoalmente que a situação é complicada", poderou o dirigente.

A partida entre Princesa do Solimões e Internacional-RS está previamente marcada no site da CBF para acontecer na Arena da Amazônia, às 19h45 (hora Manaus), do dia 15 de fevereiro próximo.   


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.