Publicidade
Esportes
COPA DO BRASIL

Princesa do Solimões embarca rumo à Cascavel para jogo contra o Inter

Princesa do Solimões viajou 4,5 mil quilômetros rumo à Cascavel para enfrentar o Inter nesta quarta (15) pela Copa do Brasil 14/02/2017 às 05:00
Show princesa
Time do técnico Alberoni vai tentar surpreender o Internacional
Camila Leonel Manaus (AM)

Antes da partida contra o Internacional pela Copa do Brasil, o Princesa do Solimões enfrentou uma verdadeira maratona para chegar à Cascavel, cidade onde será realizada a partida. Ao todo foram 15 horas de viagem entre Manacá e a cidade que fica a 501 km de Curitiba, capital do Paraná.

A saga do Princesa começou às 9h da manhã, quando a delegação do Tubarão saiu de Manacapuru rumo a Manaus. De Manaus, o time seguiu para o Rio de Janeiro. Da capital Fluminense, outro voo para Foz do Iguaçu. Já no Paraná, a viagem segue de ônibus por 2h até chegar em Cascavel, onde chegou na madrugada desta terça-feira.

As duas equipes se enfrentam quarta às 17h45 pela Copa do Brasil. A delegação do Inter deve chegar na cidade da partida na terça à tarde.

O plantel do Princesa é composto por 19 jogadores, após a chegada de Weverton, após o jogador voltar de viagem à Europa, onde passou por testes na Itália e Emirados Árabes. Com o nome no BID, o jogador já pode atuar com a camisa do Tubarão.

Entre as qualidades do elenco, o treinador destaca as qualidades do Princesa.

“Nossa equipe joga rápido, com posse de bola. A gente vem trabalhando a todo tempo tentando manter a posse de bola como eu frisei nas entrevistas que eu dei, eu disse que passei nove anos no Internacional e eu conheço muita coisa mesmo, mas chegar lá para o jogo em si é totalmente diferente. Mas trabalhamos bem a nossa proposta e jogamos com rapidez, que era o que eu queria”, explicou o treinador que é paranaense e vestiu a camisa do Inter entre os anos de 95 e 99.

Tanto tempo no adversário de amanhã, ele espera usar o conhecimento que tem para trazer vantagens ao Princesa.

“Tenho conversado com treinadores que trabalharam comigo. Tem um que foi treinador do Veranópolis, time que o Inter empatou em 1 a 1 (pelo Campeonato Gaúcho) e o outro treinador do Novo Hamburgo. Então a gente tem colhido informações sobre o Inter. A gente sabe que o Internacional joga com uma linha de quatro e o D’Alessandro flutuando. Nós temos bastante material, mas não adianta porque às vezes temos essa quantidade e o jogo acaba sendo uma caixinha de surpresas e a gente pode planejar qualquer estratégia, uma série de coisas e acaba se surpreendendo. Mas a equipe está preparada da melhor maneira possível”, explicou.

Quanto ao time que deve ser titular, Alberone disse que o time não está fechado e que ainda está estudando as opções com base nos treinos. “Fechado só caixão quando a gente morre”, finalizou.

Publicidade
Publicidade