Publicidade
Esportes
Craque

Princesa e Fast fazem primeira semifinal do Campeonato Amazonense hoje, na Colina

No duelo mais equilibrado das semifinais do Barezão, transmitido ao vivo pela TV A Crítica, Princesa do Solimões e Fast Clube se encaram neste sábado (30), na Colina  29/05/2015 às 22:16
Show 1
Encontro opõe dois velhos conhecidos, os técnicos Zé Marco e João Carlos Cavalo
Felipe de Paula Manaus (AM)

Princesa e Fast, teoricamente o duelo mais equilibrado da semifinal do Campeonato Amazonense, iniciam hoje a batalha de 180 minutos para decidir quem fica com uma das vagas da final do primeiro Barezão da Era pós-Copa do Mundo. Com transmissão ao vivo pela TV A Crítica, a partida marcada para a Colina, Zona Oeste de Manaus, inicia às 15h. O Fast, com melhor campanha, tem a vantagem de jogar por dois resultados iguais.

O Princesa do Solimões vem renovado para o jogo contra o Fast. O time, que sofreu com desfalques durante quase toda a competição, dessa vez chega praticamente completo, havendo ausência apenas do volante Delcinei dentre os jogadores que vinham atuando. O jogador levou o terceiro cartão amarelo no jogo contra o Nacional e é o único suspenso. Lei e Amaral, já recuperados, voltam ao time, que nessa semana passou a estender o período de concentração numa atitude que surpreendeu por ter vindo de uma sugestão dos próprios atletas.

Durante a semana, o treinador enfatizou o trabalho tático, focando na variação de jogadas, na organização do posicionamento ofensivo e defensivo e nas jogadas de bola parada, tanto a favor como contra.  Outro aspecto de visível renovação no elenco é quanto à maneira de encarar o campeonato. O próprio confronto com o Fast, de quem o Princesa já ganhou duas vezes no Amazonense, tem sido tratado como algo inédito por comissão técnica e jogadores. “A gente procurou esquecer esses dois jogos. Foram jogos diferentes, com jogadores diferentes. Agora é outro jogo, outra sensação. É outro campeonato que começa”, disse o zagueiro Deurick.

O artilheiro do time, Edinho Canutama, é uma das armas do Tubarão para dificultar a vida do Rolo Compressor neste sábado. O jogador, que vem talvez em sua melhor temporada na carreira, com 10 gols e quatro assistências, conquistou a vaga de titular do time de Zé Marco e diz ter provado que não é jogador de um tempo de jogo. “O professor está acreditando no meu trabalho. Estou mostrando que não sou jogador de segundo tempo, jogo dois tempos fácil. Venho fazendo gols e ajudando meus companheiros”, disse ele.

Fast

Na reta final do Barezão a equipe do Fast Clube mais do que nunca honrou o apelido de Rolo Compressor. Foram cinco vitórias seguidas, sendo que, entre as vítimas dos “atropelamentos” estavam três concorrentes diretos ao G-4 do Amazonense: São Raimundo, Penarol e Nacional. O que mostra que o Tricolor de Aço vem com força total para as semifinais do Amazonense. No entanto, a equipe comandada por João Carlos Cavalo ainda não venceu justamente o rival de hoje no Estadual. Contra o Princesa do Solimões, do técnico Zé Marcos, a equipe tricolor coleciona duas derrotas, o que serve de combustível para impulsionar o Rolo em direção à classificação às finais.

Ontem pela manhã, o elenco executou treino tático e Cavalo já tem  na cabeça o time que vai à campo contra o Tubarão, mas só vai divulgar no vestiário da Colina. Recuperado de lesão na coxa, Michell Parintins pode entrar no decorrer do jogo. Outra dúvida é quanto ao sistema defensivo. Cavalo pode voltar a escalar Thiago Brandão como falso lateral para anular o veloz Edinho Canutama.  No meio a formação deve continuar com três volante, Rondinelli e Roberto Dinamite devem ter a companhia de Lê ou Souza. Certa mesmo é a presença do goleiro Labilá no gol do Tricolor, o arqueiro retorna na semifinal do Barezão sete anos depois de sua última passagem pelo clube.

Comentários

Felipe de Paula - repórter do CRAQUE

O jogo de hoje opõe não só os dois times de campanha mais niveleda no campeonato entre os melhores da competição, o que por si só já é promessa de um bom jogo na Nova Colina.

Além disso, o duelo de 180 minutos iniciado hoje também põe frente a frente dois companheiros de longa data, os treinadores Zé Marco, do Tubarão, e João Carlos Cavalo, do Rolo Compressor. Os dois já jogaram juntos no Rio Negro e, após a aposentadoria de Cavalo, Zé Marco chegou a ser comandado pelo agora adversário.

Como adicional, podemos dizer que os dois times vem numa crescente na competição. O Fast, melhor campanha do segundo turno, só perdeu uma partida, justamente para o Princesa, de quem já havia perdido no primeiro, acrescentando uma boa dose de revanchismo à partida. Em contrapartida, o Princesa, que também só perdeu um dos últimos dez jogos, disputados, quer provar porque tem chegado às finais dos dois últimos amazonenses disputados. Vale ou não vale o ingresso?

Denir Simplício -  repórter do CRAQUE

Finalmente vai começar o Campeonato Amazonense de futebol profissional 2015. Calma, não estou delirando  nem  esqueci dos 90 jogos que foram disputados nesses mais de três meses de Barezão.

É que agora chegou a hora de “separar os meninos dos homens”, como dizem por aí. Chegou o momento que o verbo errar é terminantemente proibido de ser conjugado nos elencos de Princesa do Solimões e Fast Clube. São cinco meses de trabalho duro que podem ser jogados fora por um erro de passe, um bote mal dado, um carrinho no lugar impróprio...

O Tubarão leva a vantagem no retrospecto, afinal “devorou” o Tricolor em duas oportunidades. Por outro lado o Rolo Compressor vem em altíssima velocidade, quase sem freios, um temor para quem está a sua frente. Mas é como eu cansei de falar e de ouvir na última semana: agora o campeonato é outro, é mata-mata. É outra competição. Então que comece o Barezão e que vença o melhor!




Publicidade
Publicidade