Publicidade
Esportes
Craque

Princesa e Nacional divergem sobre mandos de campo da segunda fase da Copa Verde

Enquanto o diretor do Princesa, Raphael Maddy, quer decidir contra o Remo em Manaus, o presidente do Nacional, Mário Cortez, quer o segundo e decisivo jogo na casa do Paysandu, no Pará 24/02/2015 às 12:38
Show 1
Nacional se credenciou para a segunda fase ao passar pelo Vilhena-RO
Anderson Silva Manaus (AM)

A escolha do mando de campo dos jogos da segunda fase da Copa Verde será decidida na tarde desta terça-feira (24), na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Nacional e Princesa saberão se vão jogar em Manaus ou no Pará, o primeiro jogo da competição, contra Paysandu e Remo, somente às 13h (de Manaus). Apenas as datas dos jogos, 8 e 23 de março, foram definidas pela entidade.

A poucas horas da definição, os dirigentes de Princesa e Nacional divergem sobre o mando do primeiro jogo. Aqui no Amazonas ou no Estado vizinho?

O diretor de futebol do Princesa, Raphael Maddy, torce para que o primeiro jogo seja a mando do Leão Paraense, para decidir o jogo em Manaus.

“Não tenha dúvida! Quero jogar a segunda em casa. Estamos na expectativa de fazer a decisão da classificação dentro de casa”, afirmou o dirigente.
Quanto o local do jogo, o dirigente vai analisar a possibilidade de mandar a partida na Arena da Amazônia.

“Vamos conversar Fundação Vila Olímpica (FVO) (órgão que administra o estádio) para saber das propostas e vamos buscar o que for melhor”, frisou o dirigente na tentativa de encontrar “preços” acessíveis do quadro móvel do estádio.

Nacional quer jogo de volta no Pará
Cercado de lembranças de um passado positivo está o presidente do Nacional, Mário Cortez. O mandatário nacionalino se apega nas vitórias do Leão da Vila como mandante nas competições nacionais.

“Eu prefiro fazer a primeira aqui (em Manaus). Aqui fazemos um bom resultado e vamos lá (no Pará) para manter o resultado daqui. Em 2001 na Copa do Brasil fizemos 3 a 0 neles (Paysandu) e no Pará empatamos em 1 a 1 com o gol do China. Em 2013 contra o Coritiba fizemos 4 a 1 (em Manaus) e lá em Curitiba seguramos o jogo e nos classificamos. Pra mim a vantagem é jogar a primeira aqui”, revelou o dirigente que vai mandar o jogo na Arena da Amazônia.




Publicidade
Publicidade