Publicidade
Esportes
COPA VERDE

Princesa recebe Interporto-TO precisando de vitória para seguir na Copa Verde

Vitória simples dá classificação ao time amazonense, que na fase seguinte pode pegar o Paysandu; de forma inédita, partida acontece na noite desta quarta (24) 24/01/2018 às 11:55 - Atualizado em 24/01/2018 às 12:52
Show lk
Tubarão precisa mostrar força diante do time do Tocantins (Foto: Arquivo ACritica)
Denir Simplício Manaus (AM)

A noite desta quarta-feira (24) promete ser quente em Manacapuru (distante 84km de manaus). Isso porque, a partir das 20h, no estádio Gilberto Mestrinho, o Princesa do Solimões vai com tudo pra cima do Interporto-TO em busca de uma vitória para seguir vivo na Copa Verde 2018. 

No jogo de ida, no último domingo (21), na casa do adversário, o time comandado pelo técnico Alberone Souza saiu atrás do marcador, conseguiu o empate e a virada, mas acabou perdendo por 3 a 2. Com isso, mais do que nunca, o ataque do Tubarão tem de ser fatal  diante do Tigre tocantinense.

Destaque do Princesa o meia-atacante Randerson, 23, o Fininho Manacá, conta com o apoio da torcida pra empurrar o Tubarão na noite de hoje, no Gilbertão. “Ter o apoio da torcida é fundamental, ainda mais se tratando de uma vaga. A gente quer contar com todos os torcedores do Tubarão do início ao fim  e, se Deus quiser, vai dar tudo certo e vamos comemorar juntos”, pontuou o jogador, que é cria de  Manacapuru enfatizando o orgulho de jogar no “quintal de casa”. 

“Nasci e cresci aqui e tenho orgulho de defender essas cores. Aqui tem minha família, amigos e estar jogando em casa não tem preço. E vamos em busca da classificação na Copa Verde que também vai nos dar moral pro início do Barezão”, disse Fininho Manacá avaliando o que o Princesa terá de fazer para conseguir a vaga na próxima fase do torneio, onde vai encarar o Paysandu.

“No primeiro jogo nós não tínhamos material pra estudar o adversário, mas agora o professor Alberone sabe o que fazer. Nesse segundo jogo temos de ter um pouco mais de atenção na marcação, tirar o espaço do adversário e aproveitar as chances que forem criadas”, concluiu.

Tigre à espreita

Em Manaus desde a manhã de ontem, a equipe do Interporto-TO só deve partir para Manacapuru horas antes da partida. O zagueiro Paganelli, 29, - autor do gol da vitória da equipe do Tocantins - espera um jogo tão difícil quanto o primeiro duelo, em Porto Nacional. 

“Esperamos a mesma ou mais dificuldade ainda porque o Princesa vai precisar da vitória de qualquer jeito e eles precisam fazer gol. Isso vai fazer com que eles venham pra cima e creio que a partida vai ser muito difícil”, comentou o defensor avaliando o que o time do técnico Jadson Oliveira deve fazer pra sair do Gilbertão com a classificação.

“Temos de evitar, principalmente a bola parada porque eles têm uma bola parada muito boa. Fizeram os dois gols dessa maneira na nossa equipe. Temos de evitar fazer faltas perto da grande área. Eles têm um toque de bola por dentro com tabelas muito seguro e vamos tentar evitar que eles possam penetrar na nossa defesa tirando esse espaço deles pra que não entrem por dentro”, revelou o zagueiro Paganelli.

Noite no Gilbertão

Uma novidade deve abrilhantar ainda mais a partida  entre Princesa e Interporto-TO. É que pela primeira vez desde que foi inaugurado em 1986, o estádio Gilberto Mestrinho receberá um jogo oficial à noite.

Administrador do Gilbertão, Lázaro D’Ângelo, falou sobre a novidade que deve levar mais torcedores do Princesa ao estádio. “Com o jogo noturno, a gente espera levar mais público ao estádio, já que no último ano não foi aquilo que esperava o Princesa do Solimões. Como novidade pro torcedor e pra fugir do forte calor também”, comentou D’Ângelo afirmando que alguns ajustes ainda deve ser feitos na parte externa do estádio. 

“A área externa do estádio ainda não está com uma boa iluminação. Estamos trabalhando nisso, acredito que pro próximo jogo, contra o Fast (dia 31/01), já vai ter toda essa parte iluminada pra que não haja nenhum tipo de situação com a chegada do torcedor, que vem de moto e  carro pro estádio”, ponderou o admistrador do Gilbertão.

Carioca de nascimento, mas manacapuruense de coração, o volante Toró comemorou o fato do Princesa jogar à noite por conta dos torcedores do Tubarão, que devem ir em peso pra estreia da equipe em casa.

“Nós preferimos jogar a noite por causa do público. Estamos no interior e a maioria das pessoas  que gostam de assistir futebol trabalham. E colocando os jogos à noite, acredito que mais torcedores irão ao estádio”, festejou o volante.

Questionado se a equipe do Princesa perderia o fator clima, por atuar a noite, Toró avaliou que o elenco do Tubarão também sofreu no jogo de ida, em Porto Nacional, no Tocantins. “Lá (Tocantins) também foi bastante abafado, calor. Nós sentimos um pouco do calor lá. Mas agora é reverter esse placar e nós temos total condições pra isso”, enfatizou o jogador radicado em Manacapuru.

Jogar no Gilbertão a noite é tão raro que o elenco do Tubarão treinou na noite de ontem no estádio para se adaptar ao novo horário. “É a primeira vez que o Princesa do Solimões vai jogar lá (Gilbertão) a noite. Inclusive, nós treinamos a noite lá ontem, pra ver como é que a gente de adapta”, concluiu Toró.

Publicidade
Publicidade