Publicidade
Esportes
Após empate com o Gurupi

Princesa volta aos treinos na semana de jogo contra o Gurupi pela Série D do Brasileirão

Objetivo é corrigir as falhas cometidas no primeiro jogo contra o Gurupi-TO. As duas equipes voltam a se enfrentar no domingo (16) 12/07/2017 às 05:00
Show zcr031201 p01
(Foto: Evandro Seixas)
Camila Leonel Manaus (AM)

Após o empate em 3 a 3 contra o Gurupi, a equipe do Princesa do Solimões voltou aos treinos. E o objetivo é corrigir os erros cometidos na primeira partida em Manacapuru. No domingo, o jogo é em Gurupi, o interior de Tocantins e o Tubarão tem o desafio de tirar a invencibilidade da equipe que ainda não perdeu em casa na série D.

Mas mesmo sem a vitória na primeira partida, o time segue confiante. “Lá eles têm o mando de campo forte e o time deles é parecido com o nosso, então é jogar para cima deles e se fizer um, ou dois a zero já vai complicar para eles. Além disso tem que entrar fechadinho para não levar gol e conseguir a vitória e a classificação”, disse o jogador.

Marinelson entrou no segundo tempo e foi o responsável pela jogada que originou o terceiro gol. Em sua avaliação, o jogador acredita que o principal erro foi a falta de atenção. “Para mim faltou um pouco de atenção. Só que o último gol foi piada. O nosso time com a posse de bola, perdeu a bola faltando dois minutos para acabar e, no contra ataque, não matamos. Nosso time tem que ter a malandragem, ficar com a bola, marcar mais”, avaliou apesar de livrar o time da culpa pelo primeiro gol. 

“No primeiro gol, não foi falha. Foi falta de sorte já que ela bateu no atacante e ele rolou para o outro cara. Foi uma falta de sorte. Nosso time ainda não tinha pego nenhum gol em casa então a motivação de fazer o primeiro gol era nossa e aquele gol no começo deu uma esfriada no time”, completou.

Esperança

Na série D, o Gurupi venceu dois jogos e empatou um na sua casa. O técnico Wladimir Araújo ainda está invicto. Entre as principais armas do time, de acordo com Marinelson está o meio campo, principalmente com o jogador Bruno Morais, que briga com Weverton pela artilharia da competição. Mas nada que assuste o jogador do Princesa. “Assim como eles fizeram gol aqui, a gente pode fazer gol lá”, disse.

Para se classificar, basta ao Princesa uma vitória simples e é nessa vitória que o jogador, que já disputou seis campeonatos brasileiros - entre séries C e D - acredita.

“Tem muita gente que não acredita que a gente vai conseguir vencer lá e conquistar a classificação, mas nós acreditamos e temos fé em Deus que vamos conseguir”, declara relembrando a campanha do América, que em 2010 conquistou, dentro de campo, o acesso para a Série C. “Dá sim (para classificar). Eu lembro do América que era um time parecido com o nosso e podemos chegar onde eles chegaram. Agora é fechar e ter muita força de vontade porque a série D é muito pegada e quem tem pegada passa. Temos bons jogadores de frente como o Branco e Weverton e temos totais condições de vencer lá”. 

Publicidade
Publicidade