Terça-feira, 26 de Maio de 2020
EM CASA

Prodígio do jiu-jítsu amazonense investe em lives e faz sucesso nas redes

Micael Galvão, 16 anos, acumula mais de 110 mil seguidores no Instagram e ultrapassou a marca de 30 mil inscritos em seu canal no Youtube. Agora, ele usa a quarentena para realizar lives, que chegam em média a marca de 4 mil espectadores



REPRODU__O_ARQUIVO_PESSOAL_esporte_839E34F0-1647-45C7-8A5E-3570B0C53837.jpeg Foto: Acervo Pessoal
17/05/2020 às 13:35

Tratado no mundo todo como o próximo fenômeno do jiu-jítsu, Micael Galvão, jovem amazonense de apenas 16 anos, mostra que já dispensa o “próximo” e cada vez mais se consolida diante dos grandes nomes da arte suave.

Multicampeão da modalidade (em 2019 ele chegou a acumular mais de 100 vitórias seguidas durante a carreira), acumulando títulos em Grand Slams internacionais, campeonatos nacionais e regionais, o faixa-roxa que ficou famoso por seu talento nos tatames, agora dá show também fora deles. 



Em meio a pandemia, com as recomendações de isolamento social, as redes do atleta estão bombando: já são mais de 110 mil seguidores no Instagram e ultrapassou a marca de 30 mil inscritos em seu canal no Youtube. Agora, ele usa a quarentena para realizar lives (tipo de interação online que ficou bastante popular neste período) com atletas e profissionais do esporte. 

“Depois que muitos ficaram sem poder sair de casa, as pessoas passaram a utilizar mais as redes sociais e acabei recebendo vários convites para fazer lives. Eu não fazia antes mas estou gostando e pensando em continuar fazendo após isso passar. Estou realizando as lives com certa frequência, mas também mantenho o foco nos treinos em casa”, disse o atleta que foi lapidado pelo próprio pai, o faixa-preta Melqui Galvão.

 Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Ele também faz um balanço da receptividade do público em relação às transmissões ao vivo, que abordam desde alimentação até o psicológico dos praticantes da arte suave. “Meus seguidores tem gostado bastante das lives, geralmente ficam assistindo em tempo  real mais de 200 pessoas e no geral, contando a duração toda,  passam umas 4 mil pessoas por live. Já tenho mais uma marcada nesta terça-feira (19)”, afirmou sobre o engajamento de seus seguidores.

O jovem ressalta a importância da interação entre lutadores e público, chegando a nivelar sua dedicação nos tatames com as estratégias do mundo digital. “Meu pai fala que é tão importante quanto treinar. Levo muito a sério minhas redes sociais. Foram elas que me fizeram ter reconhecimento mundial mesmo morando tão longe e distante dos grandes centros”, comentou o manauara sobre as plataformas que evidenciaram seu talento internacionalmente. 

Treinos continuam

O cenário imposto pelo Coronavírus (Covid-19), atingiu o faixa-roxa de forma não tão agressiva, quanto os outros lutadores que precisam treinar de forma isolada. Ele revela que o projeto Dream Art, encabeçado por seu pai em Manaus, disponibiliza alojamento na própria academia e que a quarentena está sendo de muito suor. 

“Nossa escola é dividida em duas: alunos pagantes que não tem o objetivo de se tornarem profissionais e atletas do projeto social que moram na escola e treinam em tempo integral. Ela tem camas, fogão, geladeira e todo o necessário para abrigar 12 pessoas. Estamos a oito semanas fazendo treinamento intenso”, destacou Micael, que possui luta marcada em evento nos Estados Unidos, em Junho.

News whatsapp image 2019 06 21 at 16.12.51 7cbfadd4 8d2b 47cf a09e 336b83276e71
Repórter de A CRÍTICA

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.