Publicidade
Esportes
Craque

Promessa da Maratona Aquática, Giovanna Golffeto afirma que vai se dedicar aos estudos

Campeã da Copa do Brasil de Maratona Aquática Júnior, atleta de 18 anos pretende se decicar somente ao curso de farmácia na UFAM 16/11/2015 às 10:42
Show 1
Giovanna cursa o primeiro período de farmácia na UFAM
Anderson Silva Manaus (AM)

Uma das estrelas da maratona aquática amazonense e que conquistou recentemente o título da Copa Brasil Júnior de Maratonas Aquáticas, a jovem Giovanna Golfetto, de 18 anos - atleta do Botafogo - decidiu optar pelos estudos. Assim deixará para segundo plano a carreira promissora nas maratonas.

A vida como atleta - que durou aproximadamente seis anos – vai ser encurtada por conta da conquista do Brasileiro, mas principalmente por um novo ciclo que se abriu no início deste ano: o ingresso no curso de farmácia da Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

“Eu quero agora treinar como Hobby, não voltado tanto para a alta performance. Minha vida está muito corrida. Vejo toda minha trajetória, de quase seis anos de maratona, com muito aprendizado. Tanto no esporte quanto na vida pessoal. Consegui conquistar o Brasileiro e era o que eu mais queria. Agora quero me dedicar aos estudos”, revelou a nadadora do Botafogo, que no momento está de férias das competições e se dedica apenas aos estudos.

“Saía de casa seis e meia, estudava a manhã toda. Aí das três até sete da noite treinava, e de sete e meia e até as dez da noite estudava (no cursinho). Chegava em casa meia-noite só para dormir. Fora as viagens para treinar no Botafogo, no Rio de Janeiro. Tinha que me esforçar bem mais que as outras competidoras”, justificou.

A paixão pela natação – até o momento – só não é maior do que a vida acadêmica. A atleta já faz planos. “O que mais me chama atenção no curso é a área de substâncias voltadas para área do esporte. Substâncias que aumentam a performance do atleta. Queria estudar essa parte tanto da química quanto do funcionamento do corpo humano. Na farmácia encontrei isso”, enfatizou.

Chega de correria

Para conquistar um vice-brasileiro em 2014 e no ano seguinte se tornar campeã, Giovanna teve que superar o desgaste físico. “Ano passado foi bem complicado. Tive que prestar o vestibular, estudei dobrado e fui vice-campeã da Copa do Brasil de Maratona Aquática. Tentei adaptar minha rotina para estudar e treinar”, relembrou.

“Já neste ano treinei antes das aulas. No meu caso meu curso é integral, das oito até as seis da tarde. Teve um período que treinei antes das aulas, aos finais de semana, sábado e domingo só para os treinos. Fui levando do jeito que podia e rendeu o título”, declarou a nadadora, que também creditou a aposentadoria precoce por conta da mudança de categoria, o que vai aumentar a dificuldade uma vez que as atletas vivem do esporte.

Giovanna Golffeto campeã brasileira de maratona aquática responde:

1 - Você não tem vontade de se tornar profissional?

Nunca tive esse plano. Admiro muito, mas quero seguir uma carreira em outra profissão. Quero a natação para manter a minha saúde e qualidade de vida, e vou deixar a natação um pouquinho de lado para me dedicar à vida acadêmica.

2 - Como seria a realidade como atleta profissional?

As atletas de ponta têm a faixa de trinta anos. É um esporte que tem uma vida longa. E tem meninas que vivem pra isso. São apenas duas vagas nas Olimpíadas e às vezes você treina a vida toda e não chega... Sempre vi o esporte como ferramenta de aprendizado cultural, pessoal e aprendi a superar desafios. Mas vou manter meu registro na federação. Quem sabe possa voltar no máster.

3 - Não pode bater um arrependimento?

Eu creio que não. Me sinto muito realizada com todas as conquistas que eu obtive. Eu dei 100% do meu esforço e dedicação.

4 - Com a “aposentadoria” precoce vai dar para aproveitar a vida?

Eu tinha vontade de andar de patins, bicicleta... Mas não podia me dar ao luxo de cair e ter algum arranhão no corpo, porque em contato com o cloro arderia ao ponto de me impedir de treinar. Em relação à comida, eu balanceava. Eu sempre aproveitei da forma que podia, agora eu quero aproveitar pra estudar cada vez mais.

Publicidade
Publicidade