Publicidade
Esportes
Campeonato Brasileiro

Prova de Fogo, Galo quer a vitória para sonhar com G4 e título

O Atlético quer fazer pontos fora de casa para sonhar com briga na parte de cima da tabela 24/07/2016 às 05:25
Show lucasprattoamg94
O atacante argentino diz que o Galo precisa vencer fora de casa (Foto: Reprodução internet)
acritica.com Manaus (AM)

Esta é uma prova de fogo, mas não estamos falando da famosa música lançada pela cantora Wanderlea no fim da década de 60 e sim do jogo deste domingo (24) entre Palmeiras e Atlético Mineiro, às 10h (horário Manaus), no Allianz Parque.  Pelo menos é assim que o atacante Lucas Pratto vê a partida válida pela 16° rodada do Brasileirão.

“É uma prova de fogo. Precisamos mostrar que podemos encostar no líder, tirar ponto deles fora de casa. Temos como ganhar deles lá. Acredito que é uma prova que podemos vencer como visitante.  A gente perdeu posições nos jogos depois da eliminação da Libertadores, mudança de treinador, lesões e convocações. Depois melhoramos. Temos que ir nesse caminho. Temos que tentar vencer na casa do líder, para encostar mais no G4, manter os bons resultados que seriam muito bom para a nossa seqüência”, disse o jogador.

A preocupação de Pratto tem sentido. O Galo tem sido um “ótimo” visitante, pelo menos para os donos da casa. Dos 21 pontos disputados em sete jogos fora de casa, a equipe conquistou apenas sete. Foram quatro empaes, duas derrotas e apenas uma vitória. O Atlético está na oitava colocação com 23 pontos, nove a menos do que o líder Palmeiras. E o time de Marcelo de Oliveira sabe muito bem como é perder os preciosos pontos ao longo do campeonato, que o diga o Brasileiro de 2015.

“Temos condições de brigar pelo título, pelo G4. É diferente do ano passado, que tínhamos uma base, um treinador de muito tempo. Neste ano, estávamos com um treinador, depois tivemos que trocar. Tiveram também muitas lesões, convocações. O time está encontrando uma regularidade. Todos os jogos agora são finais, já perdemos muitos pontos. Cada ponto que perdemos nos deixa mais longe do título e do G4. Temos que ganhar domingo para ficar mais perto do líder”, avaliou.

E se o Atlético tem sido um bom visitante, o Palmeiras é um ótimo mandante. Em oito jogos em casa, o Palmeiras venceu sete jogos e empatou um e o técnico Cuca, ao reencontrar o antigo time, tentará chegar a mais uma vitória. 

“É uma honra, o maior título que eu tive e talvez o maior trabalho. Uma coisa que eu nunca esquecerei é a noite do dia 24 de julho. Tenho um carinho muito grande pelo clube e pelos profissionais que estão lá, todos são meus amigos. Guardo comigo, mas o jogo é outra situação. A gente necessita dos três pontos para continuar na liderança”, explicou.

Na ausência de Gabriel Jesus, Cuca tem trabalhado o jovem centro avante Erik e no gol o arquiro Vagner substituirá Fernando Prass, que está servindo a seleção olímpica.

Ele (Vagner) está confiante e com uma ansiedade natural por causa do jogo e pela grandeza que o Prass tem. Mas eu falei para ele: ‘Deus dá para a gente o que nós merecemos’. Ele é um bom trabalhador e merecedor, não tem motivo para não pensar em coisas boas. Tenho certeza de que ele fará bons jogos”, disse. “O Jesus tem um estilo diferente de qualquer outro que tem aqui, ele une a velocidade com a força, o que é preponderante no futebol. É um jogador que se adapta a qualquer ataque. Trabalhei com o Erik de centroavante e gostei também. Veremos o que resolveremos até a hora do jogo”, completou o técnico.

Ficha Técnica

Palmeiras: Vagner, Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Zé Roberto; Thiago Santos, Tchê Tchê e Cleiton Xavier; Róger Guedes, Dudu e Alecsandro (Erik).

Atlético Mineiro: Victor; Carlos César, Leonardo Silva, Erazo e Fábio Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca, Maicosuel, Robinho e Carlos; Fred.

Estádio: Allianz Parque

Árbitro:  Wagner do Nascimento Magalhaes - RJ

Publicidade
Publicidade