Domingo, 01 de Agosto de 2021
Treino impedido

Próximo de duelo pela Série A2, JC é impedido de treinar no Floro

Elenco feminino se preparava para utilizar o campo quando foi surpreendido com o veto. SEMJEL alegou necessidade de manutenção do gramado



d1f5f42e-8508-4367-9241-81fa6c3f9840_76251AB8-4203-4935-BE45-35DD3192B9AA.jpg Foto: Deyvid Jhonatan
03/06/2021 às 20:58

Há pouco dias do confronto contra o Fortaleza, pela penúltima rodada da fase de grupos do Brasileirão Feminino - Série A2, o JC FC foi pego de surpresa na manhã de quinta-feira (3), sendo impedido de treinar no estádio Floro de Mendonça. A ordem - que teria partido do prefeito da cidade, Mário Abrahim (PSC) - surpreendeu comissão técnica e atletas, que estavam no estádio para o treinamento. 

Um dos mais contrariados com a decisão foi o treinador da equipe, Fernando Lage. O mister se mostrou um pouco frustrado com a decisão, que barrou a preparação de sua equipe para o duelo de domingo (6). 



"As vésperas do jogo que pode ditar a classificação, o prefeito proibiu as meninas do JC de treinar no estádio", disse Lage, que prosseguiu dizendo não compreender os motivos que levaram a prefeitura a tomar tal decisão e reclamando ainda de como a situação foi conduzida, uma vez que não houve sequer uma prévia notificação ao clube. 

"Fomos surpreendidos, através do secretário, que o prefeito teria cortado o uso do estádio por parte do time feminino para treinamentos. Havia sido protocolado que teríamos direito de usar o estádio uma vez por dia. Não fomos notificados por escrito, foi 'de boca', que não poderíamos treinar mais no estádio. Como tínhamos treinos marcados até sábado, fomos ao estádio e, já dentro, fomos proibidos de usar". 

Diante das circunstâncias, o treinador disse que a direção da equipe rapidamente tentou buscar apoio junto a Fundação Amazonas de Alto-Rendimento (FAAR), informação confirmada horas depois através de nota do clube. 

O presidente do Tigre da Velha Serpa, João Carlos Campos, também falou sobre a situação.

"Foi realmente proibido fazer qualquer atividade no Floro de Mendonça, isso por determinação do prefeito e que foi passado ao secretário Leno (secretário municipal de esportes), que esta à frente da pasta. Recebi com muita tristeza (o veto)", comentou o mandatário do clube, que prosseguiu: 

"Não é fácil fazer futebol no estado do Amazonas, ainda mais com essas dificuldades em nosso próprio município", finalizou. 

Justificativa 

A reportagem entrou em contato em contato com o secretário de esportes Leno Barros, mas até o fechamento desta matéria, não obteve respostas. Contudo, a prefeitura de Itacoatiara emitiu uma nota justificando a interrupção das atividades no estádio Floro de Mendonça. 

Confira a nota na íntegra: 

A Prefeitura Municipal de Itacoatiara, através da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer – SEMJEL, vem através deste, comunicar os clubes de futebol profissionais da nossa cidade, que o Estádio Municipal Floro Rebelo de Mendonça, continua a disposição dos clubes para o “treino a apronto”, que antecede os jogos. 

A Secretaria Municipal, salienta que vem buscando manter a qualidade do gramado, de acordo com as recomendações da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), para que assim, o Estádio Municipal Floro Rebelo de Mendonça, não fique impedido de realizar os jogos oficiais, pelas competições nacionais. 

Desde já, pedimos e agradecemos a compreensão tanto dos clubes profissionais, bem como de seus torcedores.

João Felipe

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.