Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019
SOFRIDA

PSG vence Rennes de virada e conquista Troféu dos Campeões da França

Com Neymar nas tribunas, suspenso, o campeão da Ligue 1 venceu graças a Kylian Mbappé (57) e a Ángel Di María (73), autor de um golaço de falta. 



000_1JA8KY_A8E312AA-E6CC-4846-A0A3-E8CD4585533D.jpg (Foto: AFP)
News thumb afp d084093c bf21 4ede 853c 0cfb6068260d AFP
03/08/2019 às 14:03

O Paris Saint-Germain venceu o Rennes por 2 a 1 de virada neste sábado em Shenzhen, na China, e conquistou pela sétima vez consecutiva o Troféu dos Campeões, a Supercopa francesa, tradicional abertura da temporada do futebol francês, com o campeão da liga enfrentando o vencedor da Copa da França.

Com Neymar nas tribunas, suspenso, o campeão da Ligue 1 venceu graças a Kylian Mbappé (57) e a Ángel Di María (73), autor de um golaço de falta. 



Dessa forma o PSG respondeu no segundo tempo ao gol de Adrien Hunou (14) e conseguiu a revanche diante do Rennes, que havia derrotado os parisienses na final da Copa da França.

O campeão francês sofreu para derrotar o sólido time bretão. Em um campo difícil e com muita umidade, o Rennes abriu o placar por meio de Hunou, que desviou um cruzamento da esquerda de Benjamin Bourigeaud.

Mas as estrelas do PSG fizeram a diferença. Primeiro Mbappé, ao chutar para o fundo das redes uma bela deixada de primeira por Pablo Sarabia, que se mostrou promissor na estreia. O espanhol havia desviado um cruzamento pelo alto de Marquinhos.

Depois foi a vez de Di María, que havia entrado minutos antes substituindo outro espanhol recém contratado pelo PSG, Ander Herrera. O argentinou cobrou a falta e decretou a vitória.

Neymar comemora timidamente 

O título foi uma ótima forma de começar a temporada para o novo diretor esportivo do PSG, o brasileiro Leonardo, que voltou ao clube da capital para substituir Antero Henrique e que agora vai ter que administrar a situação de Neymar, com a possibilidade de que o atacante deixe o clube nas próximas semanas.

Esse foi o 40º título do PSG, o sétimo Troféu dos Campeões consecutivo.

Seu técnico, Thomas Tuchel, criticado por não vencer as copas nacionais na temporada passada, começa com o pé direito para tentar o 'Grand Slam', os quatro troféus franceses, façanha que seu antecessor Unai Emery já conseguiu.

"Merecemos ganhar, sinto que nossa equipe está preparada. Temos coisas que precisam ser melhoradas e temos que continuar. Mas é um início muito bom", disse Tuchel.

O destaque foi a boa forma de Mbappé, mostrando um rendimento de alto nível e com o mesmo faro de gol que o levou a ser o maior artilheiro da Ligue 1 na temporada passada.

Já a atuação da dupla de zaga, formada por Thilo Kehrer e o novo reforço Abdou Diallo, deixou a desejar. Teoricamente os dois estarão no banco de reservas quando Thiago Silva e Presnel Kimpembe estiverem prontos.

Os dois zagueiros centrais tiveram culpa no gol de Hunou e cometeram alguns outros erros que prejudicaram a equipe parisiense.

Apesar do triunfo, o PSG deixou evidente a falta que faz um superjogador como Neymar, capaz de ditar o ritmo e o desenvolvimento da partida com sua criatividade e qualidades técnicas.

Depois da conquista do título, seus companheiros, especialmente Marco Verratti, tentaram trazê-lo para a comemoração. Neymar participou mas sem mostrar muita alegria.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.