Publicidade
Esportes
Tubarão x Chape

Tubarão aposta no fator casa e time aguerrido para surpreender a Chape

Um dos guerreiros do Princesa do Solimões para bater a Chapecoense é um velho conhecido da galera 06/04/2016 às 07:00 - Atualizado em 06/04/2016 às 10:35
Show nando
Aos 38 anos, o atacante disputará a Copa do Brasil pela sétima vez e promete que no Gilbertão, Chape não 'cantará de galo' (Foto: Arquivo/AC)
Camila Leonel Manaus (AM)

Estádio Gilberto Mestrinho cheio e time aguerrido dentro de campo, essa é a promessa para o jogo entre Princesa do Solimões e Chapecoense, nesta quarta-feira (6), às 15h30, em Manacapuru (a 70km de Manaus). O jogo marca a estreia do Tubarão na Copa do Brasil e na temporada de 2016.

A equipe do treinador Zé Marco teve aproximadamente 60 dias para se preparar para a partida. Um dos trunfos do Princesa, foi ter mantido a base do time que vem jogando junto há  dois anos.

“A preparação foi a melhor possível, o espirito é de muita concentração, foco e determinação. O trabalho foi muito bem feito. A gente procurou encaixar as peças que chegaram como o Michell Parintins, o Kitó, o Leozinho, que são atletas da região e estão adaptados com o clima para ganhar tempo com entrosamento”, avaliou o treinador.

Quanto a escalação, Zé Marco faz mistério. Diz que tem duas formações possíveis, mas que só irá decidir qual usar momentos antes do jogo. Um dos jogadores mais experientes do Princesa é o atacante Nando, que aos 38 anos disputará a Copa do Brasil pela sétima vez. E o jogador diz que independente da Chape ter vindo para o jogo com os reservas, a dificuldade existe, mas que o time dará o seu melhor. “Eles vêm com o time misto e a gente não liga. Quem vem é a Chapecoense e o mais importante é o nosso trabalho e esperamos fazer uma grande partida”, disse.

Nando esteve em campo nas outras duas vezes que o time de Manacapuru disputou a Copa do Brasil e lembrou que o Princesa sempre forçou o jogo da volta e diz que vai trabalhar para que aconteça o jogo em Chapecó no dia 14.

“ O Princesa em três participações na Copa do Brasil nunca deixou a desejar. Nunca foi eliminado na primeira partida. Vamos jogar em casa e passou dois anos, praticamente sem jogar na nossa casa. E o Gilbertão é a casa do Princesa e a gente não vai deixar ninguém cantar de galo na nossa casa. Podem esperar uma equipe muito aguerrida”, declarou o jogador.

Cidade no Clima

Após a reforma do estádio Gilbertão, Manacapuru vai receber o time do Princesa novamente e os moradores da cidade está em clima de jogo, sempre dando incentivo aos jogadores e membros da comissão técnica.

“Nos últimos dias não se fala em outra coisa. Jogar em Manacapuru após mais de um ano é gostoso, mas aumenta a responsabilidade. Vestir a camisa do Princesa, representar a cidade, o estado. A cidade está respirando futebol e ideia é fazer do Gilbertão um alçapão a nosso favor para a gente vir ainda mais forte”, disse Zé Marco.

Ataque eficiente

Em 2016, o Princesa fez três amistosos: contra o time sub-20 do São Raimundo, seleção do Rio Preto e Sul América. Nando balançou as redes nas três partidas e marcou quatro gols. Edinho Canutama, marcou três, Michell Parintins e Branco fizeram um tento cada.

Publicidade
Publicidade