Publicidade
Esportes
Os 4 fantásticos

Quarteto do Amazonas vai disputar Norte/Nordeste de Futmesa, em Fortaleza

Equipe de botonista do Estado parte para a capital cearense no próximo final de semana onde vai encarar os melhores jogadores do Futebol de Mesa do Brasil em torneio chancelado pela CBFM 21/03/2016 às 17:01 - Atualizado em 21/03/2016 às 18:24
Show 9aaf65c0 256e 41cf ab8f f42e757e2981
Equipe do Amazonas vai disputar 1º Norte/Nordeste de Futebol de Mesa, em Fortaleza.
Divulgação/Sejel Manaus (AM)

Quarteto de botonistas do Amazonas embarca rumo a Fortaleza na próxima sexta-feira (25), para a disputa do 1º Campeonato Norte/Nordeste de Futebol de Mesa na modalidade 12 toques. O torneio acontece no próximo final de semana em um shopping center da capital cearense e será disputado por equipes de seis estados brasileiros, incluindo representantes de clubes como Sport-PE, Santa Cruz-PE, Ceará-CE e Fortaleza-CE.

Organizado pela Federação de Futebol de Mesa do Ceará (FUTMECE), com chancela da Confederação Brasileira de Futebol de Mesa (CBFM), o campeonato vai reunir 80 jogadores de seis estados do País, com a participação de clubes como Sport Recife-PE, Santa Cruz-PE, Carcará-AL, Ceará-CE e Fortaleza-CE.

O time do Amazonas, que recebe apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), é composto por Marcos Oliveira, que vai disputar na categoria adulto (de 18 a 41 anos), Miguel Marialva, Pedro Hermógenes e Winnetou Almeida, que disputarão a Master (a partir de 42 anos).

Um dos mais experientes da equipe amazonense, Winnetou Almeida, 42 anos, explica a inserção do Amazonas no Norte/Nordeste. "Antigamente era realizado somente o Nordeste de Futebol de Mesa da modalidade Bola 12 Toques. Porém, com o crescimento do futmesa em Manaus, a Região Norte foi incluída e o torneio se transformou em Norte/Nordeste".

Estreante em competições fora do Amazonas, Pedro Biondo, de 33 anos, destaca a importância de representar seu Estado e afirma que vai se esforçar para conquistar a tão desejada "dourada".

"A minha preparação foi nos campeonatos realizados aqui e também na casa de alguns amigos de três a quatro vezes na semana com duração de até três horas. Estou focado e otimista, a nossa equipe evoluiu bastante, o nível melhorou, espero fazer bonito e trazer uma medalha para o Amazonas" declarou o botonista.

Publicidade
Publicidade