Publicidade
Esportes
MASTER

Quarteto Fantástico do Central do Coroado fala da história do time no Peladão

Com os nomes na história do Central do Coroado, o grupo quer aumentar ainda mais a galeria de títulos de um dos times mais tradicionais do Peladão 04/02/2019 às 16:24
Show quarteto 0f04d279 8e17 420f a316 87dfae66022e
Foto: Jair Araújo
Gabriel Ferreira Manaus (AM)

As poucas opções de lazer no bairro do Coroado, nos anos 80, fizeram uma dupla de garotos idealizar a equipe de futebol amador Central do Coroado. José Esival Rocha e Dalmir Ferreira são os fundadores de um dos times mais tradicionais do maior campeonato de peladas do mundo. 

Desde 1985 até os dias de hoje, o Central do Coroado, time da Zona Leste, se mantém firme nos campos de peladas de Manaus, e deixa sua marca na história da competição.

 Aos 17 anos, Dalmir  e Sival construíram o  sonho de ter sua própria equipe e há 34 anos vestem a camisa e calçam as chuteiras para ir ao campo, defender as cores do Central do Coroado.

“Nós somos aqueles que começaram o Central. É uma história bonita pois ainda éramos garotos e a gente começou sem pretensão. O time foi ganhando expressão no bairro do Coroado, e hoje é bastante conhecido no bairro”, explicou Dalmir Ferreira.

Presente nas três conquistas do time master do Peladão, José Esival relatou que as vitórias vieram com pouco tempo da formação da equipe. “Com cinco anos de existência, nós ganhamos três campeonatos. Então nós começamos fortes, nós trabalhamos pra nos estruturar”, disse o jogador e um dos fundadores na equipe.

Além dos fundadores, outros dois atletas têm relação bastante longa com o time representante do Coroado. Amildo da Costa é meio-campista da equipe do Central do Coroado e atuou pelo time principal na década de 90. No primeiro título do Master em 2013, o atleta fez parte da equipe e comentou.

“É uma grande satisfação fazer parte do elenco, joguei na categoria principal, depois de um tempo retornei pra jogar no Master, e agradeço muito a Deus por ter conquistado um título pelo Central em 2013”, disse.

“Ir em busca da quarta estrela”! Amildo dos Santos também sonha em chegar mais uma vez na Arena da Amazônia  e conquistar mais um título pelo Central do Coroado na categoria Master do Peladão. 

“Vamos trabalhar aí pra ir pra chegar na Arena da Amazônia e ir em busca do Tetra”, relatou Amildo. Outro jogador que tem história na equipe é o jogador Marcos Paulo, vulgo Marcão.  “Eu já  joguei no time principal. Nós chegamos a uma final em 1996, tínhamos uma equipe muito forte, infelizmente perdemos”, disse.

Marcão disse que está feliz por atuar agora pelo Master. “Eu retornei esse ano pra equipe, e espero poder colabora ainda mais por time, pra que possamos chegar a final”, disse o atleta do Central do Coroado.

O quarteto fantástico do Central segue a jornada para conquistar mais título na categoria Master do Peladão. Entre os quatro melhores nesta edição, o time do Coroado tem chegado bastante unido e confiante para encarar os seus adversários no campeonato.

“Nosso time tá firme, vamos jogar sempre buscando respeitar o adversário, mas esperamos muito que possamos brilhar nos próximos dois jogos, e que Deus nos abençoe nessa caminhada”.

Dalmir Ferreira destaca a relação com o Central do Coroado.  “De pai pra filho, começamos garotos e hoje já temos nossos filhos juntos. A gente tem um enorme respeito pela torcida do time que não deixa o Central em nenhum momento, briga até o final, e a gente fica muito feliz”, disse.

Publicidade
Publicidade