Publicidade
Esportes
Departamento Médico do Naça cheio

Quebradeira: número de lesionados no Nacional é grande e preocupa

Nos últimos três jogos o Nacional perdeu três jogadores por contusão. Ao todo, são oito atletas no departamento médico. Para arrumar a casa, o clube volta a apostar em velhos conhecidos da torcida 26/09/2016 às 08:27
Show zcr032601 p01
O DM do Nacional está cheio. Foram três lesionados e um gol nos últimos dois jogos (Foto: Evandro Seixas)
Camila Leonel Manaus (AM)

A bruxa tá solta no Nacional! Nos dois últimos jogos, três jogadores da equipe azulina foram para o departamento médico devido à contusões. Para se ter uma ideia, o Nacional teve mais jogador se lesionando do que gols marcados se somar as partidas contra Princesa e Rio Negro.

No sábado, a equipe venceu o Rio Negro, no estádio Roberto Simonsen, por 1 a 0, gol marcado por Charles, mas em compensação perdeu dois jogadores do ataque: Rafael e Careca. O primeiro sofreu uma luxação e fratura no braço, já Careca quebrou o tornozelo esquerdo. Os dois estão fora do Barezão. Na quarta-feira, contra o Princesa, Polaco teve um rompimento no ligamento do joelho e deve desfalcar a equipe por um longo tempo.

Os três jogadores do ataque se juntam à fila de lesionados que o Nacional já tinha: Wanderley, Vitor, Hugo, Hayllan e Alfredo.

O treinador Álvaro Migueis atribuiu ao calendário de jogos do Campeonato Amazonense a principal razão para tantos jogadores se lesionando.

“Dos jogadores que nos trouxemos para cá o Alfredo tá no departamento médico, então metade tá fora de combate. Fica difícil porque nós jogamos dentro de um sistema com muitos atacantes e nós mão temos tempos para treinar. Nós jogamos quarta, recuperamos quinta, fazemos aquele bate bola sexta e jogamos sábado, então não dá”, disse.

A alternativa para os desfalques será usar o que o Nacional já possuía em termos de elenco. como Raílson, Charles do Bianor, Nego, Carlinhos e Hércules. Prova disso foi que Tiago Verçosa, Raílson e Charles foram as opções para substituir os três atletas que saíram de campo machucados.

O Drama de Rafael

Disputa bola no ar no início do segundo tempo, Rafael recebe uma cotovelada no rosto que fez o corpo virar, na queda, ele tentou apoiar o corpo com o braço esquerdo e caiu por cima do braço. Resultado: luxação e fratura e cinco meses de recuperação para o atacante que lamenta ficar de fora do Barezão.

“Poxa, para mim é difícil porque vinha ajudando meus companheiros e assim, do nada, não poder estar mais ali. Vai ser difícil, mas vou recuperar e vou voltar”, disse o atacante que discorda do treinador e vê a situação como fatalidades.

“Cada um tem seu ponto de vista, esse pode ser um dos fatores também, mas eu conto como fatalidade mesmo. Na verdade eu acho que é fatalidade mesmo porque já vínhamos jogando juntos em ritmo forte e  ninguém avisa que está se machucado, até então, e do nada os quatro da frente machuca assim e complicado até de explicar”, comentou o jogador que chegou a ser levado ao Pronto Socorro João Lúcio para ser atendido.

Rafael disse que seguirá fazendo o tratamento em Manaus e com o fim do Amazonense voltará para Roraima, sua cidade natal.

Líder

Apesar dos dramas em campo, o Naça conseguiu se superar contra o Rio Negro e vencer por 1 a 0, gol de Charles, aos 34 minutos de jogo. Com a vitória, o Naça chega aos 16 pontos, mesma pontuação do Fast, mas com saldo de gols melhor, assume a ponta da tabela.

O único gol da partida saiu aos 34 do segundo tempo e após ele receber de Cazumba, Charles, na área, limpou o zagueiro e chutou para abrir o placar.

O triunfo aumenta ainda mais o jejum do rival, Rio Negro, que amarga 10 anos sem vitória. O Rio Negro até dominou o jogo no primeiro tempo, mas faltou pique para o segundo tempo. Foi aí que o Nacional cresceu no jogo e liquidou a fatura.

Publicidade
Publicidade