Publicidade
Esportes
Craque

Rachou de vez! Liga Sul-Minas-Rio rompe com CBF em reunião que organizaria a ‘Primeira Liga’

Depois de acenar com a liberação da nova liga de futebol no Brasil, CBF surpreende e resolve rever posição. Dirigentes da Liga abandonam reunião e afirmam que novo campeonato acontecerá com ou sem aval da entidade 19/10/2015 às 17:37
Show 1
Liga Sul-Mina-Rio rompe com CBF.
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Reviravolta total. O que há uma semana era dado como um passo a frente no futebol brasileiro se tornou o mesmo limbo de sempre. Em reunião realizada na tarde desta segunda-feira (19), na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), representantes da Liga Sul-Minas-Rio romperam com a entidade máxima do futebol no País.

O interessante é que o encontro serviria para que a CBF chancelasse a tabela da primeira competição organizada pela Liga Sul-Minas-Rio. No entanto, o que selaria a união entre as duas entidades acabou terminando de forma surpreendente e pode ter declarado definitivamente a guerra entre as partes.

Antes mesmo que os representantes da nova liga colocassem à mesa a fórmula do novo campeonato, A CBF, de última hora, resolveu propor a realização de uma assembleia com clubes e federações estaduais para que se buscasse um acordo em prol do aval da competição.

Foi o estopim para que Alexandre Kalil, CEO da Liga, batesse o pé e confirmasse, mesmo contra a CBF, a realização da chamada “Liga Primeira”.

 “Vai ter (competição da Liga), mas não com a CBF. O passo para frente seria muito grande, e aqui (CBF) não pode dar passo para frente. Não precisamos de assembleia. Estamos dentro da lei. Não teve assembleia na Liga do Nordeste. Não pedimos, não queremos e não aceitamos o aval da assembleia”, disparou Kalil ao Lance!, assim que deixou a sede da CBF.

A Sul-Minas-Rio fará uma reunião sexta-feira (23), em Belo Horizonte, para oficializar a tabela da Primeira Liga, cuja divulgação acontecerá na próxima segunda-feira (26). Pelo discurso de Kalil, é muito possível que o desenho dos grupos seja refeito - inicialmente, eram três grupos de quatro clubes, classificando-se os três primeiros e o melhor segundo colocado.

A CBF auxiliaria a competição fornecendo arbitragem, doping e justiça desportiva. Mas a Liga diz que já tem em mãos a alternativa para organizar a competição, usando, por exemplo, os "braços" da Federação Catarinense.

Por parte da CBF, participaram os diretores Rogério Caboclo (financeiro), Manoel Flores (competições) e Carlos Eugênio Lopes (jurídico), além do secretário-geral Walter Feldman.

“A CBF tem que respeitar estatutos para incorporar a Sul-Minas no calendário. Tem a questão da pré-temporada e do intervalo de jogos, que não estava sendo respeitada na primeira versão do calendário. Não podemos oficializar sem o apoio da assembleia-geral. Pedimos para dar uma semana, mas o Kalil não aceitou. É uma posição intransigente”, explicou Walter Feldman, secretário-geral da CBF.


Publicidade
Publicidade