Publicidade
Esportes
REFORÇO

Reforço do Hulk, Gabi Morais realiza primeiro treino com a equipe amazonense

O primeiro treino da atleta de 24 anos foi na tarde desta segunda-feira (9), no Carlos Zamith. Vinda do Braga, de Portugal, Gabi Morais espera pegar ritmo e se adaptar rapidamente para ajudar o Hulk no Brasileirão 09/07/2018 às 21:51 - Atualizado em 09/07/2018 às 21:52
Show bia
Foto: Antônio Lima
Camila Leonel Manaus (AM)

O Iranduba realizou na tarde desta segunda (9) no estádio Carlos Zamith o último treino antes da viagem a São José dos Campos. Mas para a meio-campo Gabi Morais, reforço da equipe para o restante da temporada, foi a primeira atividade com a equipe do Hulk e o primeiro trabalho em campo após oito meses parada devido a lesões no joelho. A jogadora chegou a Manaus no dia 4 de julho e falou em adaptação e que deseja jogar contra o São José na quarta-feira (11), às 14h (de Manaus), pela décima rodada do Brasileiro Feminino.

“Sinceramente, eu estou muito feliz de entrar em campo, pegar na bola e treinar com as meninas. Agora é pegar ritmo para poder ajudar a equipe. Quero jogar, mas a parte física ainda atrapalha um pouco e eu quero entrar para ajudar e não para atrapalhar”, disse a jogadora de 24 anos que para entrar em campo, além da decisão do técnico Adilson Galdino, Gabi também espera pela liberação do BID. No treino desta segunda-feira, ela chegou a ser testada no meio campo do time titular.

Polivalente, ‘Gabi Neymar’, como ficou conhecida na Seleção Brasileira Sub-20 quando conquistou o hexa campeonato Sul Americano em 2014. Cearense, Gabi teve passagens pelo Caucaia, Kindermann, Corinthians e seu último clube foi o Braga, de Portugal. De volta ao Brasil, ela acredita que se sentira em casa jogando na capital amazonense. “O que muda na Europa em relação ao Brasil é que lá tem uma torcida que apóia o futebol feminino, então aqui eu vou me sentir em casa porque sei que os amazonenses apóiam muito e isso é importante”.

Dentro de campo, ela conta que a adaptação ao plantel tem sido boa. Ela conta que já atuou ao lado ou contra algumas colegas de elenco. Já com o técnico Adilson Galdino, ela trabalhou na Seleção Brasileira.

“Eu conhecia as meninas. Algumas já joguei contra. De volta ao Brasil tenho contato com algumas, mas o meu ritmo ainda está abaixo do que eu jogo por conta da lesão, mas aos poucos vou melhorar para ajudar a equipe”, confessou a jogadora que estima estar em 70% da sua forma física. Nos últimos meses, Gabi teve um problema no joelho esquerdo e passou oito meses sem jogar. Após a recuperação, jogou durante três meses, mas lesionou o outro joelho e aí foram mais oito meses longe dos campos.

Publicidade
Publicidade