Publicidade
Esportes
SUPERAÇÃO

Jovem atleta do AM supera a difícil infância e hoje é destaque no taekwondo

Abandonada em estado de desnutrição pela mãe biológica aos três meses de idade, a pequena Luciana renasceu para vida por meio do esporte; atualmente a pequena lutadora é a primeira no ranking amazonense de sua categoria 19/11/2018 às 18:27
Show aio 88be6805 1590 497f 9f19 394325954c61
A pequena Luciana é a prova viva da superação (Foto: Antonio Lima)
Gabriel Ferreira Manaus (AM)

“Tudo começou quando eu estava no 4º ano e escrevi uma cartinha na escola, quando a professora tinha mandado a gente fazer um trabalho em grupo. Aí eu escolhi sobre o tema ‘Família’. Eu contei sobre a minha situação, e o que eu passava em casa. Aí eu fui apresentar e comecei a chorar, porque minha mãe tinha falecido e outras coisas aqui de casa”. As poucas palavras da atleta faixa azul Luciana Mota da Silva, 12, nos revela que não importa o tamanho do desafio da vida a ser enfrentado, basta lutar e persistir. Mas para todo bom começo, existe um bom professor. E tudo isso passa pelas mãos de Socorro Maquiné, professora de taekwondo da Associação Lira, localizada na comunidade de Santa Inês, no bairro Jorge Teixeira ( na Zona Leste de Manaus).

“Eu conheci a Luciana no Projeto ‘Mais Educação’ na escola Eliana Socorro Pacheco Braga, onde eu dava aula de taekwondo. Depois de ouvir a história dela, eu a levei pra minha academia. E desde lá é uma menina que sempre se destacou bastante, as competições que ela competiu, nunca perdeu. É uma atleta muito esforçada e uma guerreira na vida”, comentou a professora de Taekwondo.

A trajetória da pequena atleta iniciou em 2013, e conta com o apoio e sustento de um simples catador de sucatas. Seu Antônio Guedes Brito é o pai de criação da pequena taekwondista e continua o legado de sua falecida esposa Maria da Silva Guedes, que tinha o sonho de colocar sua filha para praticar o esporte, mas a falta de condições lhe impedia.

Após a morte da esposa, Antônio Guedes inscreveu sua neta para a treinar na academia da professora de Taekwondo Socorro Maquiné.

“Após uma conversa com a professora dela, eu decidi colocar a Luciana pra treinar o esporte, que é uma coisa muito boa. Era um sonho da minha esposa, e agora ela tá realizando”, disse o avô de Luciana.

A colaboração da Professora Karla Eleonora também foi importante para a ajuda de custo para Luciana e seus irmãos, Willian Guedes da Silva, de apenas 3 anos de idade, e Isa Guedes da Silva, 6.

Irmãos mais novos de Luciana também tomaram gosto pelo esporte (Foto: Antonio Lima)

O desempenho de Luciana Mota é apontado acima da média, com vitória em todos os campeonatos que disputou. A menina sonhadora pretende chegar a seleção brasileira de Taekwondo, disputar o campeonato brasileiro, mundial e os Jogos Olímpicos.

Os incentivos de seu avô e professores ajudam a sustentar o sonho da prodígio do Taekwondo amazonense. “Tudo o que eu mais quero é me formar faixa preta e abrir uma academia. Quero também competir em outros países”, relatou a jovem taekwondista.

Associação de Taekwondo Lira

O espaço pequeno e abafado não impede todo o trabalho realizado há nove anos pelos mestres de Taekwondo Socorro Maquiné e Rodinei Lira.

O espaço atende um total de 115 pessoas com faixa etária de 4 a 60 anos. As atividades são feitas em horários diferentes para receber todos os atletas na academia. Marcas do tempo deixadas para trás. 

A menina de 12 anos foi abandonada pela mãe biológica em casa no bairro da Compensa aos três meses de idade. Luciana foi encontrada pela falecida avó Antônia Guedes, que ganhou a guarda provisória na época.

Durante cinco anos a menina passou por tratamento médico para recuperação do quadro de desnutrição e feridas que tinha pelo corpo.

O exemplo de superação da pequena Luciana mostra que não há limites para a busca da realização dos sonhos. Todas as dificuldades enfrentadas por esta atleta a credenciam como uma verdadeira campeã não apenas no Taekwondo, mas uma campeã na vida.

Publicidade
Publicidade