Publicidade
Esportes
Craque

Retrospectiva 2015: ano de crises, vitórias, glórias e derrotas impactantes em todos os esportes

O CRAQUE relacionou alguns dos lances que mais marcaram o ano de 2015 para que o internauta relembre o que de bom e de ruim aconteceu nesta temporada. Das lutas ao futebol, o lance a lance de mais um ano que se vai deixa saudades pra alguns e nem tanto para outros   31/12/2015 às 12:28
Show 1
2015 teve momentos marcantes em todos os esportes.
ACRITICA.COM Manaus (AM)

2015 está terminando e é chegada a hora de lembrarmos os fatos mais importantes de mais um ano que se passa. Ano esse em que a palavra “crise” foi a mais dita e ouvida por todos os cantos do Brasil. Crise essa que atingiu em cheio o rei e a musa do UFC, o amazonense José Aldo calou perante o falastrão irlandês, enquanto a bela Ronda Rousey caiu feio diante de uma compatriota.

A tal crise atingiu até a cúpula do futebol mundial e a CBF não fugiu a regra. Teve ex-presidente da CBF em cana, Platini e Blatter banidos e Del Nero pedindo licença do cargo. A crise também acertou em cheio os nossos atletas. Muitos dos nossos campeões ficaram sem o auxílio do Bolsa Atleta Municipal e o que já era difícil ficou ainda pior. Também tivemos bronze brilhando mais que ouro no judô e no polo aquático, e novos guerreiros dos octógonos prometem seguir a tradição do MMA amazonense.

No futebol baré, um tabu caiu depois de 44 anos e a Arena da Amazônia conheceu seu primeiro campeão oficial. Um Pimpolho brilhou como gente grande no futsal, enquanto uma muralha amazonense se erguia no gol do River-PI.

No âmbito nacional, a seleção canarinho voltou a decepcionar na Copa América. O Timão de Tite soltou o grito de campeão no Brasileirão, enquanto o Verdão fez a festa na Copa do Brasil. O Glorioso retornou com título à elite do futebol brasileiro, no entanto, o time da Cruz de Malta “perdeu o respeito” e voltou a sofrer com novo rebaixamento. 

Confira as matérias completas acessando os links abaixo:

No MMA, o ano foi de quedas de grandes ídolos. A começar pela derrota da Musa do UFC, Ronda Rousey, frente a compatriota Holly Holm. Mas nada se comparou a decepção com a queda do "Rei" José Aldo frente ao irlandês Conor McGregor aos 13 segundos do primeiro round. 


Se Aldo caiu, Dileno Lopes promete dar trabalho ao adversários e é o mais novo amazonense a integrar o seleto grupo de lutadores do UFC. Falando em seleto, Adriano Martins está cada vez mais perto de chegar à seleta lista de postulantes ao cinturão dos leves do Ultimate, ao derrotar o russo Islam Makhachev, no UFC 192.


O povo amazonense é mesmo lutador e Rita de Cássia, a Ritinha, provou isso ao conquistar a medalha de bronze para o Brasil no Mundial de Judô Sub-21, em Abu-Dhabi. Outra guerreira baré que se destacou foi Lucianne Barroncas, jogadora da seleção brasileira de polo aquático, que ajudou o Brasil a levar o bronze nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá.


Nos gramados do Amazonas, "novos" campeões. O Nacional, apesar de decepcionar no Brasileirão da Série D, fez um grande Barezão 2015 e se tornou o primeiro clube a dar volta olímpica oficial na Arena da Amazônia. Feito não menos espetacular proporcionou o Fast Clube aos seus torcedores, que após longos 44 anos voltaram a gritar "É campeão!", depois de vencer a Copa Amazonas.  


Ainda nos campos, o goleiro amazonense Naylson foi sinônimo de superação. Após perder o pai e sofrer com a perda de um filho ainda no ventre da esposa, o jogador se tornou herói do River-PI. Nas quadras, o destaque foi o ala Luis Henrique, ou melhor, Pimpolho. O atleta de 19 anos é uma das revelações do futsal brasileiro e aposta do craque Falcão. Ainda no futsal, a Associação dos Surdos de Manaus foi campeã da Copa do Brasil da modalidade e quebrou a barreira do silêncio com a festa pela taça.


Mais que uma crise, um escândalo e uma verdadeira "caça às bruxas" no alto escalão do futebol mundial. A dona Fifa mergulhou no mar de lama de casos de corrupção, que culminou com o banimento de seu presidente, Joseph Blatter, e do mandatário da Uefa, Michel Platini. No Brasil, depois da prisão do ex-presidente José Maria Marin, Marco Polo Del Nero não arredou os pés do país e teve de pedir licenciamento para se defender das acusações de corrupção na CPI do Futebol, instaurada graças a perseverança do senador Romário. A crise bateu forte e atingiu em cheio os nossos campeões. O programa Bolsa Atleta municipal deixou de fora alguns dos principais nomes do esporte local. 

No futebol nacional, a Seleção Brasileira voltou a decepcionar e deixou mais cedo a Copa América ao ser eliminada pelo Paraguai nos pênaltis. No Brasileirão, o "bando de loucos" explodiu de insanidade com mais um título do Corinthians, que teve larga vantagem frente aos adversários. Sofrimento maior teve o Palmeiras na Copa do Brasil, que só levou a taça depois de atuação espetacular do goleiro Fernando Prass.


O Botafogo fez o bastante para retornar à elite do futebol brasileiro e ainda conquistar o título da Série B com sobras. Por outro lado, outro gigante carioca retorna a Segunda Divisão nacional após um ano. A torcida do Vasco da Gama sofreu com novo rebaixamento e amargou sua terceira queda pra Série B, em oito anos.

Ano velho acabando, 2016 chegando e trazendo na bagagem novas esperanças de vitórias e conquistas. A começar pela equipe Sub-20 do Fast Clube que neste domingo (3) entra em campo na disputa da Copa São Paulo de Futebol Juniores. Ainda em janeiro, mas no dia 20, é a vez das meninas do Iranduda representarem o Amazonas no Campeonato Brasileiro Feminino de Futebol. Então, é como diria o poeta Cazuza: "O Tempo não para".  

 







Publicidade
Publicidade