Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2019
Agora ou nunca

Returno do Barezão começa nesta terça (18) com jogos de 'tirar o fôlego'

O 2º turno do Estadual conta com duelo em Itacoatiaraa e rodada dupla na Colina. Penarol tenta superar o Fast, no Florão, enquanto Holanda e Princesa fazem a preliminar do desesperado São Raimundo contra o líder Rio Negro



zCR021801_p01.jpg Com a corda no pescoço, técnico Eduardo Clara, do Tufão, encara o líder do Barezão (Foto: Evandro Seixas)
18/04/2017 às 05:00

Nerta terça (18) começa a segunda metade do Campeonato Amazonense. Os oito times participantes têm agora sete jogos e 21 pontos para tentar alcançar seus objetivos na competição. Começa a corrida contra o tempo seja para chegar na próxima fase, seja para escapar do rebaixamento.

E se a luta de alguns times parece bem complicada, ela não é impossível já que após sete rodadas, o campeonato segue equilibrado. A diferença do primeiro para o quinto colocado é de cinco pontos. O líder Rio Negro está empatado em pontos com o vice-líder, Princesa do Solimões. Ambos têm 14 pontos. Pai e Filho, Nacional e Fast, ocupam a terceira e quarta colocação, respectivamente, com 13 pontos. Fora do G4, Manaus é o quinto, com nove pontos e Penarol  o sexto com oito. Holanda, com cinco e São Raimundo, com um estão na zona de rebaixamento.



Três jogos abrem hoje a primeira rodada do returno: Penarol e Fast, às 16h no Floro de Mendonça e a rodada dupla no estádio da Colina com Holanda e Princesa às 19h e São Raimundo e Rio Negro, às 21h. Nacional e Manaus fecham a rodada amanhã às 20h no Carlos Zamith.

Líder

Após anos lutando contra o rebaixamento, o Rio Negro parece que finalmente mudou o jogo ao seu favor. Líder da competição, o Galo da Praça da Saudade não terminava um turno liderando o campeonato desde 2006, quando terminou  segundo turno na liderança. Naquele ano, a equipe foi eliminada na semifinal pelo Fast Clube.

Na lanterna

Do outro lado, o São Raimundo tem uma corrida bem diferente: a de fugir do rebaixamento. O Tufão tem apenas um ponto conquistado. No histórico do Barezão, o time que caiu com mais pontos somados foi o CDC Manicoré, com 13 pontos no ano de 2010. A segunda maior pontuação  de um rebaixado foram 10 pontos conquistados pelo Rio Negro em 2015. Por essa lógica para chegar aos 14 pontos, uma margem segura anti-rebaixamento, o Tufão precisa ganhar pelo menos quatro jogos e empatar um para somar 13 pontos que somado ao único ponto que a equipe já tem chegar aos 14.

Para evitar que o time seja rebaixado, o clube colinense reagiu contratando o técnico Eduardo Clara e mais 11 reforços.

Não é a primeira vez que a equipe enfrenta a situação, porém em 2014 Mata-Boi fez o gol salvador na última rodada do certame, que livrou a queda do time colinense.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.