Publicidade
Esportes
Craque

Revelação amazonense no UFC

Depois de estreia no UFC com melhor finalização da noite, Adriano Martins revela o que sentiu na hora H 12/11/2013 às 12:03
Show 1
Adriano carrega com orgulho a bandeira do Estado, onde continua treinando
Paulo Ricardo Oliveira ---

A pressão pela estreia no UFC e a cobrança pelo resultado em razão da luta ter sido no Brasil tiveram o peso do tamanho do Amazonas sobre os ombros de Adriano Martins, mas ele se safou muito bem. A primeira das quatro lutas em contrato com o Ultimate não poderia ter sido melhor: Adriano venceu Daron Cruickshank no segundo round (2min49seg) por finalização (kimura), causando boa impressão entre o comando da organização, além de faturar o bônus de finalização da noite.

Entrou na conta de Adriano US$ 50 mil (R$ 115, 680 mil) de premiação pela finalização, fora US$ 20 mil (R$ 46, 272) de bolsa para entrar no octógono da edição 32 do UFC Night Fight, em Goiânia, no último sábado (9). “Não me senti sob pressão. Eu me senti em casa. Só pensava em botar em prática tudo aqui que treinei”, afirmou o vencedor, que descansa na fazenda de Alex Davis, seu empresário, em Nova Friburgo (RJ).

O amazonense diz não ter tido qualquer lesão decorrente do combate e afirma que volta aos treinos em duas semanas. “Me sinto muito bem, sem qualquer machucado. Fiquei feliz com a boa estreia e por representar bem o Amazonas no maior evento de MMA do mundo”.

Se tiver bom desempenho nas próximas lutas, Adriano deve ter contrato renovado e se credencia a disputar o título da categoria leve (entre 66 e 72 quilos), que tem Antony Pettis como dono do cinturão. Mas até lá, segundo ele, há um longo caminho a percorrer, conforme o treinador dele, Júnior Cardoso, líder e responsável técnico da equipe Top Life, à qual Adriano pertence. “Cada passo de uma vez. Gostaria que o Adriano não lutasse agora com os tops da categoria. Mas ele é funcionário do UFC e luta com quem a organização determinar”, observa o treinador.

Retorno à ativa
Adriano volta na quinta-feira a Manaus com a esposa Andrezza, que o acompanhou na estreia do Ultimate. Em duas semanas ele retorna à rotina de treinos visando ao próximo adversário, que ainda desconhece, assim como a data em que novamente entra em ação na grade de oito lados. Em média, o UFC coloca dos lutadores em ação a cada quatro meses. Nessa perspectiva, o amazonense deve voltar à peleja no primeiro semestre de 2014. “Quando o UFC definir adversário e data, a gente traça nosso planejamento”, diz.

Publicidade
Publicidade