Publicidade
Esportes
Craque

Revoltado após derrota, zagueiro do Manaus FC ‘detona’ porta do estádio Carlos Zamith

O jogador Martony do Gavião não conteve a ira depois de ver sua equipe perder o duelo contra o Princesa e, com um chute, danificou a porta de acesso do estádio. Administração do local afirmou que diretoria do Alviverde arcou com o prejuízo 30/03/2015 às 12:11
Show 1
Quem "pagou o pato" pela confusão após o jogo no Zamithão foi uma das portas do estádio.
Denir Simplício Manaus (AM)

Um instante de fúria foi o bastante para o zagueiro Martony, do Manaus FC, arrebentar uma das portas de acesso ao vestiário do estádio Carlos Zamith, após derrota para o Princesa do Solimões, na tarde deste domingo (29), pelo Amazonense. Muita reclamação com a atuação do árbitro da partida marcaram o final do duelo. Gestor do estádio afirmou que diretoria do time alviverde arcou com o dano causado pelo pontapé.

Depois de muito reclamar por conta da marcação da falta que resultou em gol da vitória do rival, o zagueiro Martony seguiu para o vestiário. Mas não antes de aplicar um pontapé na porta de entrada da zona mista do Zamithão. A pancada foi tão violenta que parte da porta ficou danificada. O professor Ranieri , administrador do local, confirmou que, como mandante do jogo, o Manaus FC já arcou com o prejuízo.


“Parte da porta ficou quebrada depois que o jogador Martony deu um chute. Mas os diretores do Manaus já vieram e mandaram consertar. Antes das partidas, o clube mandante assina um contrato se responsabilizando por qualquer dano ao estádio. Sendo assim já está tudo resolvido”, explicou Ranieri.

Final tenso

A partida entre Tubarão do Norte e Gavião teve momentos de pura adrenalina nos instantes finais. No intervalo de apenas sete minutos aconteceram três gols, sendo que o último deles ocorreu nos acréscimos dado pelo árbitro Uesclei dos Santos. O que acabou revoltando torcedores, jogadores e comissão técnica do Manaus FC.

Logo após o gol da vitória marcado pelo meia-atacante Léo Paraíba, do Princesa, o juiz apontou o meio de campo e encerrou o jogo. Logo em seguida o que se viu foi quase todo o banco de reservas e os jogadores partindo pra cima de Uesclei dos Santos. Sob xingamentos e protegido pelos homens da Polícia Militar (PM) o “homem de preto” apenas ouviu as reclamações. No meio da confusão, Uesclei ainda expulsou um dos atletas do Manaus FC.


O Manaus FC volta à campo no sábado (4), às 15h30, no estádio Valdizão, em Manaquiri, contra o Operário, pela oitava rodada do estadual. O Gavião está com 9 pontos ganhos e ocupa a 6ª colocação na tabela do Campeonato Amazonense.  


Publicidade
Publicidade