Terça-feira, 23 de Julho de 2019
Craque

Revoltado, Vitor Belfort abre o verbo sobre luta adiada do UFC

Após lesão de Chris Weidman, com quem lutará somente em 2015, brasileiro diz que ‘quem ganha é quem se machuca’ nos combates



1.gif Belfort terá que esperar até o dia 28 de fevereiro para disputar o título dos médios
31/10/2014 às 10:19

A lesão de Chris Weidman frustrou os planos de Vitor Belfort de terminar 2014 como campeão do UFC. Agora, o brasileiro terá de esperar até o dia 28 de fevereiro do próximo ano pela oportunidade de disputar o título dos médios. Embora agora esteja confortável com a mudança, inicialmente o carioca chegou a sugerir uma disputa de cinturão interino devido a inatividade do atual campeão.

Caso parecido aconteceu com Fabricio Werdum. O brasileiro estava escalado para enfrentar Cain Velásquez no dia 15 de novembro, na Cidade do México, pelo UFC 180, mas uma lesão do campeão o tirou da disputa de título dos pesados.

Título interino

O resultado foi que a organização criou um cinturão interino a ser disputado entre Werdum e Mark Hunt, no mesmo show. Vitor deu sua opinião em relação ao caso e explicou sua ideia de criar um título interino na divisão dos médios.

“Não pode ser igual ao boxe. O Weidman é mais ativo, mas se lesionou duas vezes nesse ano. Às vezes, a categoria fica amarrada por isso e o cinturão interino ajudaria. Quem ganha é quem se machucou, mas faz parte do esporte, a lesão acontece. Para o Werdum fez sentido, mas não sou promotor, apenas dei uma ideia do que poderia ajudar todo mundo. É frustrante ver que não terá luta pelo cinturão. O cinturão é que movimenta tudo. O bacana é a festa continuar”, explicou o fenômeno.

Potencial

O Fenômeno, que esteve no Brasil para fazer parte do córner e acompanhar seu pupilo Gilbert Durinho no UFC 179, no último fim de semana, no Rio de Janeiro, ainda avaliou o potencial do companheiro na divisão dos leves. A expectativa é a melhor possível. “O Durinho é um irmão que Deus me deu. Ele tem todas qualidades de um campeão e tem aproveitado da minha experiência. O Durinho é um garoto dedicado e no final de 2015 vai estar brigando pelo cinturão do UFC”, profetizou o ex-campeão do Ultimate.

Jon Jones

Para seu próximo compromisso, no dia 3 de janeiro, no UFC 182, quando defende mais uma vez o cinturão dos meio-pesados do Ultimate contra Daniel Cormier, Jon Jones já pode estampar seu novo patrocinador. Após perder o acordo com a Nike, em agosto deste ano, depois da briga com seu adversário, em um evento para promover o evento, “Bones” está negociando com a Reebok. A informação foi divulgada pelo programa "UFC Tonight", quando afirmou que o americano está próximo de acertar seu novo patrocínio e se juntar a outros dois campeões da organização, Anthony Pettis, número um dos leves e Johnny Hendricks, detentor do cinturão dos meio-médios.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.