Publicidade
Esportes
Lutas

Robert Pato assina contrato com o World Series of Fighting e voltará a lutar até o fim do ano

Atleta amazonense, que passou quase dois anos sem entrar nos octógonos, voltará a lutar pelo evento internacional no fim de 2015 27/10/2015 às 11:55 - Atualizado em 25/02/2016 às 18:46
Show palavras expressar sentimento assinatura contrato acrima20151022 0040 15
Lutador afirmou que estava sem palavras para expressar o sentimento o momento da assinatura do contrato (Reprodução/Instagram)
Da redação

O lutador amazonense Robert Pato voltará à ativa e, fará sua estreia pelo World Series Of Fighting no fim do ano. O lutador assinou na manhã desta quinta-feira (22) o contrato para a sua próxima luta. A data  e o adversário ainda não foram divulgados pela organização do evento, mas a luta deverá acontecer em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Em sua conta em uma rede social, o lutador disse estar muito feliz com a assinatura do contrato e agradeceu aos que acreditaram em seu trabalho.

“Eu não tenho como colocar em palavras o que estou sentindo de estar assinando esse contrato novamente, muito feliz de estar assinando minha próxima luta no @worldseriesoffighting. Mais notícias em breve. Obrigado meu DEUS, minha família, meu time e a todos que acreditaram no meu trabalho e aqueles também que não acreditaram. Não poderia deixar  de agradecer as pessoas que estão ao meu lado me dando todo suporte”, revelou.

Pato explicou que a negociação já vinha ocorrendo há algumas semanas. Recentemente, ele viajou para os Estados Unidos, onde passou três semanas treinando para fechar a luta e após o retorno dele a Manaus, o contrato para a luta foi enviado.

O lutador assinou o acordo com a organizadora do evento pela primeira vez em 2013, mas uma contaminação pela bactéria Salmonela, fez com que os planos de estreia fossem adiados. No início de 2014, Robert se recuperou, mas como vinha de muito tempo sem lutar, achou melhor adiar o combate.

“Quando eu me recuperei em janeiro de 2014 e ai como eu fique muito tempo sem lutar não queria ‘queimar o cartucho’ e pedi do Renzo Grace, meu mestre, para ele dar uma segurada e se eu poderia lutar depois”, explicou o lutador que tem um cartel de 13 lutas, sendo dez vitórias e três derrotas.

Durante esse período, ele lutou apenas uma vez. Foi no Mr Cage, no dia 9 de maio passado, quando venceu Pedro Henrique. Segundo Pato, o evento serviu para pegar ritmo e “sentir a adrenalina”, finalizou.

Publicidade
Publicidade