Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Craque

Rolo ‘Atropelador’: Fast Clube tem o melhor ataque do Brasil

Com a goleada de 7 a 0 frente ao Rio Negro, o Tricolor de Aço chegou aos 53 gols marcados no Barezão e é o time mais ofensivo de todos os Estaduais do País


26/05/2015 às 09:17

Poder de fogo. Foi isso que se percebeu no time do Fast Clube logo após a estreia da equipe no Barezão 2015. Na ocasião, a vítima foi o Iranduba que “caiu de quatro” frente ao impiedoso ataque do Rolo Compressor. Com mais uma goleada em cima do Rio Negro, a artilharia fastiana chegou aos incríveis 53 gols marcados em 18 partidas - uma média de 2,94 por jogo. Dos 316 gols marcados até aqui no Estadual, quase 17% do total é atribuído ao Tricolor de Aço.    

Se o Nacional está sendo chamado de “Maquinaça” pela sequência invicta de 15 jogos no Campeonato Amazonense – quebrada na derrota para o Borbense -, o time do Tricolor bem que poderia ser batizado de “Fasterminador” (em alusão a exterminador) ou ainda “Fast – o Impiedoso”, já que diante do jovem time do Rio Negro, o ataque do Rolo não teve dó do adversário e lhe aplicou a segunda goleada no torneio.

De todas as 18 partidas do Fast no campeonato, a artilharia da equipe falhou em apenas três confrontos. Foram cinco goleadas e a vítima preferida foi justamente o time Barriga Preta. Ao todo foram 15 gols marcados sobre o Galo da Praça da Saudade, que saiu “depenado” nos dois duelos com o Rolo Compressor.

Melhor do Brasil

publicidade

Fazendo um comparativo com outros Estaduais do Brasil, o ataque fastiano dá um banho em números absolutos sobre os demais. Com os 53 gols marcados nas 18 rodadas do Barezão, a artilharia tricolor supera a de gigantes do futebol brasileiro. Exemplos: o Santos, o atual campeão paulista, do cobiçado meia-atacante Robinho, marcou apenas 36 gols em 19 partidas. O vencedor do Cariocão 2015, Vasco da Gama, marcou somente 35 vezes em 14 jogos. O Atlético-MG teve a artilharia menos efetiva ainda, o campeão mineiro marcou 25 gols em 15 confrontos.

Em termos percentuais, o Rolo Compressor fica atrás apenas de uma equipe em todos os Estaduais do País: o Rio Branco, do Acre, já marcou 38 vezes no campeonato acriano em 12 participações e, até aqui, tem a média de 3,16 gols na competição local –ainda restam duas rodadas para o final da fase de classificação do torneio no Acre.         

Artilharia coletiva

Com a chegada do técnico João Carlos Cavalo no final do primeiro turno, o time do Fast ganhou uma rotatividade maior de atletas durante os jogos. E esse dado se reflete na quantidade de jogadores da equipe que já balançaram as redes no Barezão. Dos 28 atletas do elenco tricolor, 14 já fizeram gols, destaque para o atacante Charles "Atropelador" Chenko, que já marcou 13 vezes no torneio, e lidera a corrida pela chuteira de ouro do Amazonense.

O último artilheiro fastiano a “desencantar” no Amazonense foi o atacante Felipe. O mineiro fez o quinto gol do “massacre” do Tricolor de Aço em cima do Galo, no domingo (24), e se juntou ao grupo de goleadores do Rolo Compressor.

publicidade
publicidade
Federação de Jiu-Jitsu realiza 8ª edição do Warrios No Gi neste sábado (27)
Alunos de escola municipal no bairro São Francisco ainda não iniciaram ano letivo
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.