Publicidade
Esportes
GOL DO 'BAIXINHO'

Romário lança livro em Manaus e volta a disparar contra CBF

O senador Romário de Souza Farias esteve na capital para lançamento de seu livro e não perdeu a oportunidade de criticar a entidade. O "Baixinho" também falou de Seleção Brasileira e dos craque Messi e Cristiano Ronaldo 29/09/2017 às 20:10 - Atualizado em 29/09/2017 às 20:35
Show rom
Romário disparou em entrevista no lançamento de seu livro (Foto: Evandro Seixas)
Denir Simplício Manaus (AM)

Em noite de autógrafos, nesta sexta-feira (29), em um shopping center da Zona Centro-Sul de Manaus, o tetracampeão e senador Romário marcou o que poderíamos chamar de seu gol de número 1.003.  Acostumado com as polêmicas nos gramados o "Baixinho" lançou na capital seu livro "Um olho na bola, outro no cartola - O crime organizado no futebol brasileiro", que revela as tramoias envolvendo os dirigentes da CBF na CPI do futebol.

Antes da sessão de assinaturas ter início,  Romário concedeu entrevista por cerca de meia hora aos jornalistas presentes no local, onde falou não apenas de seu livro, mas de outros assuntos que cercam o esporte nacional.

"Nesse livro podemos dizer que estão definitivamente algumas das atrocidades que os dirigentes, principalmente da CBF, fazem com o futebol brasileiro. A palavra atrocidade é forte, mas é exatamente o que eles fazem", disparou Romário. 

O ex-atacante da Seleção também comentou sobre a surpreendente demissão da técnica Emily Lima, do comando da equipe Feminina do Brasil. 

"Tudo que se refere ao futebol brasileiro, principalmente onde está metidas a  CBF, com certeza alguma coisa não está correta. Tenho acompanhado esse caso, principalmente as entrevistas  dessas três últimas atletas que saíram da Seleção e se aposentaram. E elas são bem claras em  dizer que a CBF é o mal do futebol, o câncer do futebol.  A CBF definitivamente não apoia o futebol feminino como deveria apoiar", comentou o senador desapontando com o futuro do futebol verde-amarelo.

“Infelizmente nós vamos ficar vivendo de que nossa seleção faça algumas vezes uma boa apresentação, no caso a seleção tem feito ótimas apresentações dentro de campo, mas no futebol em geral a gente não vai evoluir”, enfatizou o ex-artilheiro.

Sem papas na língua, Romário também falou do legado que a  Copa do Mundo  não deixou no País. “A Copa  acabou sendo muito ruim para o Brasil e acabou tirando muita coisa de positiva... dos doze estádios, nós temos quatro ou cinco que estão praticamente parados, inclusive o maior deles, que é o Maracanã”, destacou o Baixinho levando os presentes ao delírio quando questionado sobre quem poderia chegar ao mil gols como ele, Messi ou Cristiano Ronaldo.

 “Deixando a modéstia de lado, posso afirmar que, por mais que eles sejam bons, que tenham conseguido mais Bolas de Ouro que eu, dentro da área ainda sou disparado o melhor do mundo”, concluiu sobre os aplausos da plateia na fila de autógrafos.

LEIA MAIS 

De passagem por Manaus, senador Romário visita o GACC

Namorada de Romário sensualiza e mostra olhos azuis na web​

Publicidade
Publicidade