Publicidade
Esportes
MMA

Na rota do cinturão, Ronaldo Jacaré fala sobre combate com Vitor Belfort

Próximo a uma disputa de cinturão no UFC, Ronaldo Jacaré fala sobre a luta contra Vitor 03/04/2016 às 07:00 - Atualizado em 03/04/2016 às 15:10
Show jacaweb3
Camila Leonel Manaus, AM

O UFC 198, em Curitiba, acontece só no mês de maio, mas os fãs do MMA aguardam ansiosamente pelo evento, que vai trazer o super combate  entre Ronaldo Jacaré e Victor Belfort. O duelo entre os dois pesos médios brasileiros significa a chance de disputar o cinturão da categoria.

De um lado, o capixaba radicado em Manaus, Ronaldo Jacaré tem um cartel de 22 vitórias e quatro derrotas e tem como ponto forte seu jogo de chão e, para ganhar a chance de disputar o cinturão pela primeira vez, ele terá que passar por Vitor Belfort. O “Fenômeno” tem no cartel 25 vitórias, 11 derrotas e traz o status de ser considerado uma das lendas das Artes Marciais Mistas.

Porém, nada disso assusta Jacaré que segue focado para o combate que pode ser o acesso para um novo patamar na sua carreira no UFC. Por telefone, “Jaca” falou com exclusividade ao CRAQUE sobre a preparação para a peleja.

Os trabalhos para a luta, ou o camp, começaram há cerca de um mês e o lutador tem treinado três vezes por dia. Pela manhã ele trabalha a parte técnica, à tarde e à noite treinos físicos. Toda a preparação está acontecendo no Rio de Janeiro na academia do lutador.
 

Tanta dedicação pode ser explicada pela consciência da importância dessa luta. O UFC 198 será na Arena da Baixada, o segundo do mundo realizado em um estádio e a expectativa é de mais de 40 mil pessoas presentes para assistir a luta.
 
“Eu estou bem feliz com essa oportunidade de lutar com o Victor, que é um cara que fez história no MMA. E ter a oportunidade de lutar na frente de tantas pessoas. Uma multidão! Vai ser mais de 40 mil pessoas e eu acho isso bem legal e eu estou feliz com essa oportunidade”, disse o lutador.

Apesar de reconhecer a importância que o adversário tem no esporte, Jacaré demonstra a confiança de quem vem se preparando e estudando para o combate. Vitor é conhecido por ser bom na trocação e ter uma boa explosão no início das lutas. Perguntado como segurar essa pressão que pode vir no início do duelo, Jacaré é bem direto.
“A pergunta não é como eu vou aguentar a pressão dele. É como ele vai aguentar a minha pressão. Belfort é um cara que já fez muito pelo esporte, conheço as habilidades dele, mas a pergunta é essa: como ele vai aguentar a minha pressão. Eu estou respeitando a habilidade que ele tem. Ele pode me acertar no começo da luta, mas eu vou lutar pela vitória e a questão é essa: se ele vai aguentar a minha pressão”, explicou.
 

Faixa-preta de jiu jitsu, Jacaré já foi campeão mundial absoluto no Jiu-Jitsu, ex-campeão do Strikeforce e pretende usar sua técnica para sair com vitória. Sobre a diferença de estilos, para se impor, ele acredita que não exista segredos, a questão é fazer o seu jogo.
 
“O segredo  para me sobressair acho que não tem.  Eu tenho que puxar para o meu jogo. E é isso, cada um vai tentar fazer o seu jogo e eu vou entrar na luta com esse objetivo de fazer um bom trabalho e puxar para mim”, disse.

Sem prejuízo

Na sua última luta, Ronaldo Jacaré perdeu para o cubano Yoel Romero por decisão dividida dos juízes. O resultado foi muito contestado na época e, semanas depois o seu adversário foi pego do doping. Algumas semanas depois, outro brasileiro entrou no octógono, desta vez foi Anderson Silva contra o inglês Michael Bisping. A luta foi para a decisão dos juízes, que deram a vitória para Bisping. Na ocasião, Spider chegou a reclamar de corrupção na franquia, mas para Jacaré, não há alguma “perseguição” aos brasileiros.
 
“Isso aí é uma coisa que a gente não pode controlar. É do ser humano. É normal que haja esse tipo de coisa. Eu, sinceramente, não me sinto  no prejuízo após aquela luta com o Yoel. Foi uma luta polêmica, mas isso me deu uma possibilidade de lutar contra o Belfort e a minha situação nessa luta é muito boa, principalmente se eu vencer”, comentou.

Amizade

Jacaré comentou que costuma encontrar os colegas de UFC para uma resenha. Na semana passada, José Aldo postou uma foto com ele na inauguração da sua Hamburgueria. Sobre a amizade com Werdum, ele comentou “ Quando eu encontro o Werdum, eu só faço rir. E é assim quando eu encontro os mais amigos”, disse o lutador que falou que o assunto UFC fica de fora das resenhas.

Categoria

A luta entre Jacaré e Belfort promete mexer com a categoria dos médios do UFC. “Jaca” é o 2° colocado na categoria e Vitor Belfort, o terceiro. O vencedor do duelo, naturalmente, torna-se um desafiante ao cinturão da categoria. Para Jacaré, um confronto contra Luke Hockhold teria um gosto de revanche já que os dois se enfrentaram em setembro de 2011 pelo Strikeforce  e o brasileiro acabou derrotado.

Publicidade
Publicidade