Publicidade
Esportes
Craque

Rotina de tragédias: 24 horas depois de acidente, Fórmula Indy confirma morte de piloto

O britânico Justin Wilson estava em coma desde domingo (23) quando foi atingido por destroços de outro carro em um acidente. Ele é o nono piloto morto em 23 anos da Indy 25/08/2015 às 12:43
Show 1
Justin Wilson morreu ser atingido na cabeça por destroços de outro carro.
ACRITICA.COM Manaus (AM)

A Fórmula Indy está mais uma vez de luto. Foi anunciada na noite desta segunda-feira (24) a morte do britânico Justin Wilson, um dia após ficar em coma . O piloto da equipe Andretti Autosport não resistiu aos ferimentos na cabeça sofridos no domingo (23) durante a etapa de Pocono da mais famosa categoria norte-americana de automobilismo

Wilson foi atingido na volta 180, da prova de Pocono, por destroços do carro de Sage Karam, que havia se acidentado momentos antes. Justin Wilson deixou a pista inconsciente e foi encaminhado de helicóptero para um hospital da Pensilvânia. O piloto permaneceu em coma, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no fim da noite de segunda.

"Não dá para dizer o tamanho da perda que sinto agora. Ele era o meu Irmão, meu melhor amigo, meu exemplo e meu mentor. Ele era um campeão", escreveu Stefan, irmão mais novo de Wilson e que também é piloto da Indy Lights.


Em sua passagem pela Fórmula Indy, Wilson foi pole position por oito vezes. No atual campeonato, o inglês era o 24º colocado. Wilson também correu também na Fórmula-1, em 2003, quando disputou o campeonato pela Minardi e pela Jaguar.

Seguidas tragédias

A última morte ocorrida na Fórmula Indy havia sido em 2011, quando o norte-americano Dan Wheldon morreu em trágico acidente durante a etapa de Las Vegas. Na ocasião, 15 carros se envolveram e carro de Wheldon decolou e explodiu ao bater no posto de suporte do alambrado, que separa a pista da arquibancada.

Antes de Wheldon, que foi tricampeão da tradicional 500 Milhas de Indianápolis, a categoria perdeu Paul Dana, em 2006, quando o carro do norte-americano se chocou a mais de 300 Km/h com o carro de outro piloto que atravessou na pista, na etapa de Homestead.

Em 2003 foi a vez de Tonny Renna, que morreu na fase de testes da corrida ao se chocar na grade de proteção da pista. Em 1999 foram duas mortes na mesma temporada: o canadense Gerg Moore, na etapa de Fontana, e o uruguaio, Gozalo Rodriguez, em Laguna Seca.


1996 também foi trágico para a Fórmula Indy. Jeff Krosnoff perdeu a vida no circuito de rua de Toronto, no Canadá. Enquanto Scott Brayton morreu quando um dos pneus de seu carro estourou e ele acertou o muro da pista de Indianápolis.

O filipino Jovy Marcelo morreu em 1992, também em Indianápolis, também em sessão de treinamentos de classificação. O piloto, de 27 anos, perdeu o controle de seu carro e acertou em cheio o muro de proteção do circuito oval.

Publicidade
Publicidade