Sábado, 31 de Julho de 2021
PRIMEIRO SEMIFINALISTA

São Raimundo despacha Amazonas no Zamith e garante vaga às semifinais do Barezão 2021

Após perder na ida por 2 a 1, o Tufão da Colina consegue reverter resultado ao vencer a Onça Pintada por 3 a 1 e torna-se o primeiro semifinalista do Estadual



aea98e26-5665-479d-ba18-980e3881a0bc_D7E6417D-F7C6-42B3-9C91-27BB38E27B93.jpg Foto: Arlesson Sicsú
24/04/2021 às 18:47

Foi com emoção até o final, que o São Raimundo bateu o Amazonas por 3 a 1, na tarde deste sábado (24), no estádio Carlos Zamith e garantiu vaga nas semifinais do Barezão 2021. A Onça Pintada que havia saído na frente ao vencer por 2 a 1 no jogo de ida, ainda podia perder por um gol de diferença que passaria para a próxima fase. Os protagonistas da ‘remontada’ do Tufão da Colina ficarão por conta do gol contra do lateral Maxwell e os gols já na segunda etapa de Ivan e Ramon. O zagueiro Murilo fez o de honra para o Amazonas.

Com o resultado, agora o São Raimundo espera o classificado de Penarol e Princesa do Solimões, que se enfrentam na próxima terça-feira (27), à 15h30, no estádio Gilbertão, em Manacapuru. Vale destacar que o Tubarão do Norte venceu a primeira partida em Itacoatiara por 2 a 1 e pode perder por ate um gol de diferença que avança às semifinais pela vantagem obtida por ter feito melhor campanha na primeira fase.



Já o Amazonas termina oficialmente sua jornada em 2021, após fracassar no Barezão 2020, agora a Onça Pintada precisa torcer para que o Manaus consiga chegar à final do Barezão, pois desta forma, a equipe conseguirá conquistar uma das vagas na Série D de 2022 através da campanha feita na primeira fase.
 
Primeiro tempo

Mesmo com a vantagem, o Amazonas começou a partida impondo um ritmo mais ofensivo, apostando nas subidas pelas laterais, mas sofrendo na hora da criação. Já o São Raimundo organizado defensivamente, explorava no contra-ataque os espaços deixados pela defesa da Onça. Na bola parada, aos 7 minutos, após cobrança de escanteio pelo lado direito, Miliano cruzou sem muita força, mas a meia altura no primeiro pau, o suficiente para fazer o lateral esquerdo Maxwell se atrapalhar na tentativa de tirar com barriga e mandar para o próprio patrimônio, abrindo o placar no Zamith.

Aos 10, Rafael Oliveira bateu falta pelo lado esquerdo, a bola desceu rápido, passou por todo mundo e quase surpreendeu o goleiro Rafael Kahn ao sair tirando tinta da trave esquerda. O Amazonas só veio de fato assustar a meta do goleiro Matheus Melo aos 20 minutos. Gileard tabelou com Marion, recebeu na grande área, fintou usando a força física e chutou, mas o goleiro do Tufão estava atento e fez grande defesa. 

Na sequência, o lateral Maxwell avançou pelo centro, achou Gileard na grande área que, de frente pro goleiro, outra vez acabou sendo superado e perdendo outra oportunidade de gol. O São Raimundo voltou a assustar aos 34, Edison Negueba recebeu pelo lado esquerdo do ataque, partiu pra cima do defensor, puxou para a perna boa e chutou no canto direito de Rafael Kahn, mas a bola foi para a linha de fundo. Com o Tufão tendo espaços no contragolpe, Rossini tentou experimentar com a perna esquerda, do meio da rua, mas o goleirão do Amazonas estava atento e defendeu em dois tempos.

Antes do intervalo, o Amazonas pediu pênalti em um lance dentro da área envolvendo o atacante Wellington Sabão, que teria sido calçado dentro da área, mas o árbitro Freddy Rafael Lopes marcou nada e ainda deu cartão amarelo para o meia Ibson por reclamação e uma falta cometida logo na sequência. 

Segundo tempo

Em busca do empate já no início da etapa final, Maxwell avançou pelo lado esquerdo na velocidade, cruzou na grande área, mas Matheus Melo estava atento e segurou a bola sem grandes dificuldades. Aos 5, Na bobeira da defesa do São Raimundo, Gileard ganhou na velocidade do zagueirão Moller, que ficou na indecisão com o goleiro Matheus, mas o centroavante da Onça não acertou a finalização e a bola saiu por cima do gol.

Aos 13, Bilau tabelou com Marion, recebeu em velocidade em direção da entrada da área e chutou forte, mas a bola saiu por cima do gol. Antes da parada técnica, o Amazonas mesmo com a posse de bola, não conseguiu furar a defesa do São Raimundo, exagerava nos erros. Por outro lado, o Tufão perdeu o contra-ataque e deixou de incomodar o goleiro Rafael Kahn como no primeiro tempo.

Com o jogo caminhando para o final, Ramon cobrou falta pelo lado direito do ataque em direção à grande área, a bola foi na direção de Rafael Kahn, o goleirão falhou na hora de segurar e entregou nos pés de Ivan, que só teve o trabalho de estufar a bola para as redes. Com o Amazonas saindo em desespero para o ataque, o São Raimundo passou a ter muito espaço. Aos 43, Rossini avançou pelo lado esquerdo, tocou para o meio, Edison Negueba tentou a finalização da entrada da área, mas Rafael Kahn segurou.

Gol decisivo

Com a Onça Pintada complemente desorganizada na sua defesa, o São Raimundo criava situações de gols em quase todas as descidas ao ataque. Aos 47, Edison Negueba avançou no contragolpe pelo meio ainda no campo de defesa do Tufão, tocou em profundidade para Ramon, que na velocidade, apenas com o goleiro Rafael Kahn à sua frente, chutou colocado e colocou o São Raimundo nas semifinais do Barezão 2021. Aos 51, ainda deu tempo de o zagueiro Murilo diminuir o placar após desvio de cabeça dentro da área do São Raimundo, mas já era tarde demais. 


Foto: Arlesson Sicsú

Ficha Técnica

Amazonas 1 x 3 São Raimundo (Quartas de finais do Barezão)
Local: Carlos Zamith
Data: 24 de abril de 2021, sábado
Horário: 16h05

Árbitro: Freddy Rafael Lopes Fernandes
Gols: Maxwell contra (7’, 1ºT) e Ivan (38’, 2ºT) e Ramon (47’, 2ºT) - (SREC). Murilo (51’, 2ºT) - (AMFC)
Cartões amarelos: Ibson, Delciney e Murilo - (AFC); Rossini - (SREC)
Cartão vermelho: 

Amazonas: Rafael Kahn; Judá, Murilo, Alan e Maxwell; Delciney (Diogo Alemão), Ibson e Giovanni (Soares); Marion, Wellington Sabão (Bilau – Diego Torres) e Gileard (Lucas Fabrício)
Técnico: Ricardo Lecheva

São Raimundo: Matheus Melo; Elivelton, Pastor, Guilherme Moller e Miliano (Ivan); Serginho Duarte, Thiago Amazonense (Lucas Peteca) e Rossini; Rafael Oliveira (Raylson), Edison Negueba e Dênis Maranhão (Ramon)
Técnico: Sérgio Duarte

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.