Publicidade
Esportes
MATA OU MORRE!

São Raimundo encara Penarol precisando vencer pra não sofrer novo rebaixamento

Na penúltima colocação na classificação geral do Amazonense, o São Raimundo vai até o Floro de Mendonça tendo de bater o Penarol para se manter vivo na luta contra mais uma queda pra Série B 24/03/2018 às 08:42
Show a1a1
Marquinhos Piter prega tranquilidade ao Tufão diante do Leão da Velha Serpa (Foto: São Raimundo)
Denir Simplício Manaus (AM)

Nunca o termo “mata-mata” soou tão decisivo para o São Raimundo. Na penúltima colocação da classificação geral do Barezão 2018 (6 pontos), o Tufão da Colina pode chegar ao segundo rebaixamento de sua história e justamente no ano que o clube comemora cem anos.

O confronto com o Penarol, às 15h30 deste sábado (24), no estádio Floro de Mendonça, em Itacoatiara (distante 270 quilômetros), ganha contornos ainda mais cruéis para o Mundico quando do lado do Leão da Velha Serpa está parte do elenco que conseguiu o acesso do Tufão no ano passo.

Uma das peças fundamentais do São Raimundo no retorno à elite baré, o atacante Charles Chenko acabou deixando o clube de forma atribulada. Mesmo assim, o artilheiro evita tratar a partida contra o ex-clube como uma vingança.

“Foi colocado na nossa frente o São Raimundo, mas não penso que será um jogo especial, tanto que já deixei pra lá esse problema  com a diretoria (do Tufão) e o que aconteceu com a torcida também. Agora só pensamos no Penarol e ir em busca do título do returno”, pontuou o camisa 17 do Penarol dando mostras de que sentirá a provável queda do ex-clube.

“O sentimento fica né? Depois de tudo que nós fizemos na Série B e agora com os mesmos jogadores, praticamente colocamos o time na Série A. Agora podendo colocar o time na Série B novamente fica aquele sentimento”, disse Charles.

No ano passado, Chenko ajudou o Tufão a retornar à elite do Barezão (Foto: Evandro Seixas)

Ao lado de Leozinho, Raílson e Branco - hoje, todos no Penarol - Charles fez questão de afirmar que, caso o São Raimundo seja rebaixado novamente, a culpa não será dele. 

“O culpado disso tudo não somos nós. Algumas pessoas que não souberam levar esse time e podem colocar esse time novamente na Série B. Mas temos de ir atrás de nosso objetivo que é a vitória, então, vamos  atrás disso e não podemos pensar no que vai acontecer com o outro lado”, enfatizou Chenko.

Último respiro do Tufão?

Precisando superar todos os rivais até chegar ao título do returno afim de  evitar um novo vexame, o São Raimundo vai pro tudo ou nada em Itacoatiara.

“Estamos tranquilos, sabemos que não vai ser fácil o jogo contra o Penarol, que vai ser uma guerra. A gente sabe que o Penarol também está devendo pra sua torcida. Vamos  lá pra jogar com responsabilidade e tentar fazer um bom jogo, e se Deus quiser trazer a nossa classificação porque nós temos time pra isso”, comentou o técnico Marquinhos Piter afirmando que aproveitou a semana para ajustar o Tufão pro duelo no Florão.

“Essa semana cheia foi boa pra gente trabalhar, pra acertar algumas coisas, corrigir outras pra que a gente possa conseguir nosso objetivo que é a vitória”, disse Piter empurrando o favoritismo pro Leão penarolense.

“O Penarol é o favorito pelo time que tem, jogando em casa com o apoio da sua torcida, pelo campeonato que vem fazendo, se não me engano é o segundo colocado em pontos gerais, mas estamos cientes de que temos de chegar lá e jogar com sabedoria, com tranqüilidade pra que a gente consiga surpreender a equipe deles e trazer essa classificação”, concluiu.

Ficha técnica:

Penarol:  Rascifran; Emerson, Ferrugem, T.Brandão e  Gelvane; Ivanzinho, Jeferson, Leozinho e Raílson; Branco e Charles Chenko. Téc: Zé Carlos.

São Raimundo:  Matheus; Endy, Ediglê, Gabriel e Iton; Rafinha, Palheta, André e Macleison; Adrianinho e Dênis Maranhão. Téc: Marquinhos Piter

Estádio: Floro de Mendonça, em Itacoatiara

Motivo: Quartas de final do Returno do Barezão  

Árbitro:  Odson Santos da Silva (AM)

Dia e hora: Sábado (24), às 15h30

Publicidade
Publicidade