Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019
Craque

São Raimundo se diz 'proibido' pela Fundação Vila Olímpica de treinar no estádio da Colina

Acordo de concessão assinado em 2009 não garante ao Tufão utilização do estádio; FVO nega ter recebido solicitação para uso daquela praça esportiva



1.jpg Tufão mandou jogo na Colina, mas ainda não treinou no estadio
28/01/2015 às 14:01

Como um filho expulso de casa pelo próprio... padrasto! Sim, segundo a diretoria do São Raimundo, a administradora temporária do estádio Ismael Benigno, a Fundação Vila Olímpica (FVO), proibiu o time de realizar seus treinamentos de início de temporada no local, histórica casa do clube azul e branco, que carrega no apelido o nome popular do estádio - Tufão da Colina.

A “proibição” tem respaldo legal. Um comodato (contrato de concessão temporária) firmado em 2009, garante ao comodatário, a Secretaria de Estado de Esporte, Juventude e Lazer (Sejel) os direitos sobre o uso do estádio por 20 anos. No contrato, assinado pelo presidente interino do clube à época, a que o CRAQUE teve acesso, não há cláusula que garanta ao clube a utilização do estádio.

No entanto, o presidente do São Raimundo, Mozart dos Santos, explica que assumiu a diretoria do clube em 2013 e, assim que tomou conhecimento das minúcias do contrato, as levou perante o então governador Omar Aziz.

O ex-governador então, por meio do coordenador da UGP Copa à época, Miguel Capobiango, que administrava o estádio, solicitou uma adequação do contrato de maneira que este passasse a favorecer ambas as partes.

“Como esse contrato já estava assinado [quando assumi a presidência], paciência. O contrato não permite aditivos, então fizemos um acordo [verbal] com o [então] governador [Omar], via UGP, em que aceitamos não questionar na Justiça o contrato mediante algumas condições, como treinar duas vezes na semana, mandar jogos no estádio (o que já foi atendido) e manter uma lojinha do clube e um escritório para a diretoria no estádio”, disse o dirigente, que fez duras críticas à atual administração da Colina - a FVO.

“Eles fizeram a Copa Lima lá, que é até desvio de finalidade, porque não tem nada a ver com futebol profissional, jogadores jogando com bermuda e ‘conga’,  acabaram com o gramado. Até o Rio Negro treinou lá e nós nunca treinamos”, disse ele, que reclamou nunca ter sido recebido pelo diretor-presidente da FVO, Aly Almeida, para tratar da questão.

Disse-me-disse

A FVO, por sua vez, declarou, por meio de nota enviada pela assessoria de comunicação da entidade, que até o momento "não recebeu nenhuma consulta da direção do São Raimundo sobre a utilização do Estádio Ismael Benigno para a temporada de 2015" e garante que seu diretor-presidente está "à disposição para receber o pleito do dirigentes do time".

A versão da diretoria São Raimundo é diferente. O presidente do Tufão conta que, embora não tenha encaminhado ofício solicitando o uso, tem buscado pessoalmente o contato com a entidade que administra o estádio. “Estou para comprar uma rede e armar lá porque eu não saio lá de dentro. Eu nunca conversei com ele [Aly] porque ele nunca me recebeu”, disse.

Muito por nada

O COT (Centro Oficial de Treinamento) da Colina foi construído pelo Governo do Estado para receber a demanda de treinamento das seleções durante a Copa do Mundo para

No entanto, durante o Mundial, das oito seleções que passaram pela cidade, apenas dois jogadores da Inglaterra realizaram atividades físicas no local. O atacante Welbeck e o volante Chamberlain, que estavam lesionados, fizeram treino físico no COT da Colina no dia 13 de junho, cercados por um “exagerado” esquema de segurança, que envolveu policiamento local e até helicópteros para proteger os dois jogadores do English Team.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.