Publicidade
Esportes
Craque

‘Se fosse eu, não voltaria’: José Aldo aconselha Ronda a deixar o UFC e seguir carreira no cinema

Lutador amazonense acha que a ex-campeã dos pesos-galo não venceria uma possível revanche com Holly Holm e, foi mais enfático ao afirmar que a Musa do MMA deve seguir carreira de atriz,  abandonando de vez os octógonos 18/11/2015 às 12:34
Show 1
José Aldo acha que Ronda deveria abandonar o UFC e seguir carreira de atriz.
ACRITICA.COM Manaus (AM)

A derrota acachapante de Ronda Rousey, no UFC 193, ainda é motivo de muita discussão no mundo do MMA. E o maior campeão peso por peso do Ultimate não poderia deixar de comentar o massacre imposto por Holly Holm sobre a ex-campeã da categoria galo. José Aldo, detetor do cinturão dos penas surpreendeu ao afirmar que duvida que a musa da organização retorne aos octógonos depois da derrota.

“Acho muito difícil (recuperar o cinturão), acho difícil até ela voltar a lutar. Com o rumo que a carreira dela tomou, se eu estivesse ganhando dinheiro fazendo filmes e outras coisas, ia partir para esse lado. Vou estragar meu rosto levando soco na cara? Tá louco!”, brincou o Scarface, apontando que Ronda deve seguir a carreira no cinema.

O lutador amazonense abriu as portas da academia Nova União, no Rio de Janeiro, para evento com a imprensa e aproveitou para lembrar da ex-campeã Gina Carano, que trocou os socos pelo glamour de Hollywood.


“Para mim, acho que não (retorna às lutas). Se voltar, claro que pode (recuperar o título), porque sempre foi lutadora. Mas, se fosse eu, não voltaria. Vejo muito como a história da Gina (Carano) também. Ela era uma grande lutadora mas, quando perdeu para a Cris (Cyborg), foi para o cinema, e está sobressaindo mais como atriz do que se estivesse lutando”, apontou Aldo

Com duelo marcado para o dia 12 de dezembro, pelo UFC 194, contra o irlandês Cono McGregor, Aldo afirmou que Ronda já deixou seu legado no mundo das lutas e que seu nome sempre será lembrado no Ultimate.

“Acho que o legado que a Ronda deixa é muito grande. Ela mudou o MMA feminino. Botou essa coisa que ninguém imaginava. Esse é o legado dela, fez muito pelo MMA feminino”, disse o campeão dos penas, revelando que não se surpreendeu com a vitória de Holly Holm, na disputa contra Rousey.

“Não (se surpreendeu). A Holly Holm foi multicampeã no boxe, e jogou o jogo dela em pé. Não só eu, mas todo mundo sabia que, se ficasse em pé, a Holm venceria a luta”, pontuou. 


Aldo ainda comentou que respeita Ronda, mas deu a entender que a ex-campeã deveria ter aperfeiçoado mais seu boxe para encarar Holly Holm, que foi várias vezes campeã na “nobre arte”.

“A Ronda é uma grande campeã, eu a respeito, mas acho que o homem (combates masculinos) já é muito alto nível, não são nivelados só por uma modalidade. Não tem isso de ‘sou judoca e só pego o braço’. Tem que estar bem em cima, no chão, onde a luta cair”, finalizou Zé Aldo


Publicidade
Publicidade