Publicidade
Esportes
Craque

Secretaria de Saúde do Amazonas recebe nova doação de rins e córneas

A família foi procurada pela equipe da Organização de Procura de Órgãos (OPO) que informou sobre possibilidade da doação dos órgãos 01/03/2013 às 19:28
Show 1
Em 2012 um total de 212 transplantes foram realizados no Amazonas
acritica.com Manaus

A Secretaria de Estado da Saúde (Susam) obteve mais uma autorização para doação de órgãos. O procedimento foi autorizada pela família de um paciente de 43 anos, que estava internado no Pronto Socorro João Lúcio Pereira Machado, com diagnóstico de Acidente Vascular Cerebral (AVC) e teve morte encefálica confirmada nesta sexta-feira (1º).

A família foi procurada pela equipe da Organização de Procura de Órgãos (OPO) que informou sobre possibilidade da doação dos órgãos. “A família já estava sensibilizada. Na hora que a morte encefálica foi confirmada, procuramos por eles, que nos receberam muito bem e autorizaram a doação”, explica a coordenadora estadual de transplantes, Leny Passos.

Os órgãos serão retirados ainda na noite desta sexta-feira à na manhã deste sábado (2) serão realizados os dois transplantes renais. “Enquanto uma parte da equipe está trabalhando na retirada dos órgãos outra está correndo para identificar na fila de pacientes inscritos para o transplante de rim aqueles que são compatíveis com o doador”, explica a coordenadora estadual de Transplantes, Leny Passos .

As córneas serão retiradas e enviadas para o Banco de Olhos do Amazonas, onde passará por análise clínica e testes, para posteriormente serem liberadas para o transplante.

O secretário de estado da saúde, Wilson Alecrim, lembra que com uma doação é possível beneficiar quatro pacientes. “Nós sabemos que a família está passando por um momento de dor, de perda, e ficamos muito felizes quando eles têm a nobreza de autorizar a doação, ajudando quatro pessoas, duas com os rins e duas com as córneas”.

O secretário lembra ainda que os transplantes de rins são a única esperança para pacientes portadores de doença renal crônica, que dependem do tratamento de hemodiálise para sobreviver. “Esse é um tratamento que precisa ser feito em sessões, três vezes por semana, e que limita a vida dos pacientes, impedindo-os de fazer atividades simples como trabalhar ou estudar e a partir do transplante eles iniciam uma nova vida”.

Além disso, há os pacientes beneficiados com o transplante de córneas. São pessoas portadoras de cegueira parcial ou total, que tem no transplante a única esperança de voltar a enxergar.

Com informações da assessoria da Susam. 

 


Publicidade
Publicidade