Publicidade
Esportes
Craque

Secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke é afastado por suspeita participar de esquema na venda de ingressos da Copa do Mundo no Brasil

De acordo com matéria do Estadão, Jérôme Valcke teria lucrado quase R$ 9 milhões com desvio na comercialização de bilhetes para o Mundial no Brasil 17/09/2015 às 16:10
Show 1
Valcke é acusado de envolvimento em esquema no desvio de ingressos para a Copa do Mundo no Brasil
ACRITICA.COM Manaus (AM)

A Fifa não perdoou o esquema na venda de ingressos para a Copa do Mundo no Brasil e afastou o secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, na tarde desta quinta-feira (17). O dirigente da maior entidade do futebol mundial foi acusado pelo empresário Benny Alon, cuja empresa, a JB Marketing, trabalha desde 1990 com a comercialização de entradas para as competições da FIFA, de ter “desaparecido” mais de 8,3 mil ingressos para o Mundial no País, que consequentemente foram vendidos no mercado negro.

Em comunicado, a Fifa explicou que o francês "Valcke foi colocado em licença e liberado de suas funções efetivas imediatamente até novo aviso. Além disso, a Fifa tomou conhecimento das sérias alegações envolvendo o secretário-geral e solicitou uma investigação formal pelo Comitê de Ética"

O caso

O jornal Estadão teve acesso a e-mails da FIFA e de Valcke, revelando o esquema milionário nas transações envolvendo a empresa e o secretário-geral da entidade, que é braço direito do presidente Joseph Blatter.

O golpe teria desviado entradas em todas as cidades-sedes da Copa e os lucros obtidos por Valcke viriam da cobrança de ágio sobre os bilhetes que chegavam a 200% em cima dos valores dos ingressos vendidos no mercado negro.

Publicidade
Publicidade