Quarta-feira, 24 de Julho de 2019
De pé

Compensão brilha, bate o C.J Master e avança no Peladão Brahma 2016

Uma das equipes mais tradicionais do Peladão, o Compensão mostrou tranquilidade ao vencer o C.J na modalidade Master e seguir forte na disputa pelo título



CR071260_p01.jpg Campo castigado pela chuva foi um dos obstáculos das equipes na partida deste sábado (10). (Foto: Antônio Lima)
12/12/2016 às 05:41

O nome já pesa: Compensão. Uma das equipes mais fortes do Peladão Brahma 2016 entrou em campo no último sábado (10) buscando se aproximar do título da categoria master. O adversário, C.J. Master, não foi páreo para o time da Zona Oeste de Manaus e foi derrotado por 3 a 1.

Vivo na competição, o Compensão usa a união dos jogadores como principal ingrediente da receita do sucesso.

“Nosso time tá vindo treinando, com pés no chão e chegamos lá, devagarzinho. Nosso time é unido, depois que fechou já era”, analisou o camisa 8 do time e artilheiro da partida, Rivelino.
  
Do outro lado, o sentimento é de missão cumprida e a eliminação serve como aprendizado para as próximas disputas do Peladão Brahma.

“No campeonato inteiro fomos bem. Esta foi a primeira partida que a gente perdeu foi essa. O time foi bem, chegou longe mais do que a gente pensava e a cada ano a gente tá subindo de fase”, explicou Flaudemir Guimarães, treinador da equipe da comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Cidade Nova.

O jogo
O que não faltou na partida foi emoção. Logo aos 3 minutos, Flávio, do Compensão, cobrou falta que explodiu no travessão e no rebote, o goleiro Luis Carlos fez boa defesa para afastar o perigo de sua área.

Aos 15, o primeiro gol da partida. O atacante do Compensão Franquimar arrancou pela esquerda e ganhou na velocidade dos zagueiros, ficou cara a cara com o goleiro e deu um toque de categoria por cima para abrir o placar. Um lance que pode até ser comparado com as caracteristicas do craque do Barcelona, Lionel Messi. Mas não para Franquimar.

“Estilo Messi não, estilo Franquimar mesmo”, resumiu o jogador, com bom humor. 
O jogo ganhou em emoção e em contato. Com o campo muito acidentado por conta de forte chuva antes da partida, muitas faltas foram marcadas.

A chuva, inclusive, teve inflência no segundo gol da partida. Em  batida de muito longe, Rivelino marcou o segundo do Compensão após o goleiro Luis Carlos, do C.J. ser traido pela bola molhada e acabar espalmando para dentro do gol. 

O segundo não mudou muito o cenário da partida, mas mudou o goleiro do C.J. Após ter sofrido dois gols, Luis deu lugar a Sidney debaixo das traves.

Nos minutos finais da primeira etapa, o time da Cidade Nova passou a se lançar mais ao ataque e passou a jogar melhor. Geylel teve boa chance aos 23 quando bateu falta de longe e Cicero fez bela defesa. 

O primeiro tempo acabou dando a impressão de que o time poderia ter melhor sorte na segunda etapa, mas logo aos 3 minutos o Compensão mostrou toda sua categoria. Flávio lançou James que, de peito, devolveu para o camisa 10 que sofreu falta. Na cobrança Rivelino, fazendo jus ao nome, acertou uma pancada no ângulo e fez 3 a 0. O jogo ficou morno e só voltou a ter emoção quando Geysel marcou gol de pênalti para o C.J. Master no fim da partida, mas não foi o suficiente para mudar os rumos da partida.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.