Publicidade
Esportes
Craque

Seleção brasileira deve encontrar soluções para jogar sem Neymar, diz Dunga

Neymar ficará de fora da competição após receber quatro partidas de suspensão pelos incidentes ao final da partida de quarta-feira contra a Colômbia, quando foi expulso por insultar o árbitro 20/06/2015 às 17:28
Show 1
Dunga
reuters ---

A suspensão de Neymar foi dura porque se trata de um jogador de altíssimo nível, mas o Brasil vai encontrar soluções para armar uma equipe que funcione bem sem o atacante, disse neste sábado O treinador Dunga antes da partida contra a Venezuela pela Copa América.

Neymar ficará de fora da competição após receber quatro partidas de suspensão pelos incidentes ao final da partida de quarta-feira contra a Colômbia, quando foi expulso por insultar o árbitro.

"É um grande personagem do futebol, e para ele as punições também são muito grandes (...). Agora temos que encontrar soluções para a equipe sem Neymar", disse Dunga em coletiva de imprensa.

"Ninguém gosta de ser suspenso. Se todos que cometessem erros fossem punidos, não sobraria ninguém", assegurou o treinador.

O árbitro expulsou Neymar e o atacante colombiano Carlos Bacca após uma briga generalizada. O brasileiro acertou um adversário com um chute após o apito final e na sequência Bacca tentou dar uma cabeçada no jogador brasileiro.

"Não há o que se lamentar. A Colômbia fez seu protesto. Mostraram ao 'Ney' um amarelo por uma mão na bola. Não tem que mostrar também por pegarem-no sem bola?", acrescentou Dunga, que confirmou que a Confederação Brasileira de Futebol deve recorrer da suspensão aplicada pela Conmebol ao astro brasileiro.

O Brasil encara a Venezuela no domingo buscando se recuperar da derrota por 1 x 0 diante dos colombianos no Grupo C, no qual todas as equipes estão niveladas com três pontos. 

Dunga disse que não tem definido o time titular que colocará em campo para enfrentar a "Vinotinto", mas pediu que o jogador que substituir Neymar não seja comparado com a estrela do Barcelona.

"Nenhum jogador entra para substituir o outro. Entra no lugar do outro, com suas características", considerou.

O técnico também falou sobre as lembranças do fracasso da equipe na Copa do Mundo do ano passado.

"Um 7 a 1 não se esquece. Como o Mundial de 50, é uma cicatriz que vamos levar para sempre, teremos que lidar com isso", disse.

De sua parte, o zagueiro Miranda afirmou que as críticas à equipe pentacampeã mundial são exageradas. 

"Vínhamos de 11 vitórias seguidas. Por perdermos agora uma partida não significa que sejamos os piores", destacou o zagueiro do Atlético de Madri, que também mostrou respeito pela "Vinotinto".

"A Venezuela tem uma boa equipe, que joga forte e marca muito, sempre saindo em contra-ataque. Será uma partida difícil", acrescentou.

(Por Daniela Desantis)


Publicidade
Publicidade