Publicidade
Esportes
Craque

Seleção Brasileira já está na China, mas demonstra cautela para jogo contra Argentina

Nas outras duas edições recentes do Superclássico, a Seleção levou a melhor em confrontos em que os dois países não contaram com seus principais atletas. Desta vez, porém, os dois times estarão com suas principais estrelas 07/10/2014 às 10:40
Show 1
Parceiros bem-sucedidos no Barcelona, Neymar e Messi estarão frente a frente no amistoso da China
Reuters Brasil ---

Em busca da terceira vitória seguida no Superclássico das Américas, os jogadores do Brasil começaram a chegar à China nesta segunda-feira para o duelo com a Argentina, vice-campeã mundial e em um estágio acima da seleção, de acordo com os jogadores comandados por Dunga.  “Acho que (essa diferença) ficou nítida pelo que eles fizeram na Copa do Mundo. Grande Mundial, pelos jogadores que têm e precisam ser muito respeitados”, afirmou a jornalistas o atacante titular Diego Tardelli.

“Sem dúvida sonho com um gol em cima deles; tenho estrela e seria diferente estrear com gol sobre a Argentina”, acrescentou Tardelli, que ainda não marcou com a camisa da seleção. A Argentina vem de um vice-campeonato mundial e de uma vitória sobre a algoz Alemanha em um amistoso internacional. Já o Brasil decepcionou no Mundial em casa ao perder de goleada para a Alemanha na semifinal por 7 x 1 e sofrer uma derrota por 3 x 0 diante da Holanda na disputa do 3º lugar.

Nos dois amistosos após a Copa, o Brasil venceu Colômbia e Equador por 1 x 0, sob o comando de Dunga. Nas outras duas edições recentes do Superclássico, em 2011 e 2012, a seleção brasileira levou a melhor em confrontos em que os dois países não contaram com seus principais atletas. Desta vez, os dois times estarão com suas estrelas, Messi e Neymar, para o jogo que será disputado em Pequim. “Vai ser pedreira, sem dúvida”, afirmou o volante Elias.

Marcação sobre Messi

Com os cortes de Ramires e Fernandinho, que estão machucados, Elias passa a ser candidato a uma vaga no meio-campo e pode ter a dura missão de marcar Messi. “Acompanho bem ele; já marquei ele em outras oportunidades. Tem que tomar todos os cuidados, mas a Argentina não é só ele”, afirmou Elias. A rivalidade histórica entre as duas seleções traz lembranças de partidas por clubes e seleções de base ou principal.

“O meu jogo inesquecível foi na vitória sobre eles por 3 x 1 antes da Copa de 2010”, disse o atacante Robinho. Em relação à convocação original, o técnico Dunga foi obrigado a cortar Marquinhos, Ramires, Ricardo Goulart e Fernandinho devido a contusões. O goleiro Jefferson, com uma luxação do dedo mínimo da mão, se apresentou normalmente, mas, por precaução, Marcelo Grohe, do Grêmio, foi chamado. “Goleiro nunca está 100 por cento sem dor, mas não tem problema para jogar”, afirmou o goleiro Jefferson.

Mais um amistoso

A Seleção Brasileira vai enfrentar a Áustria em 18 de novembro em seu último amistoso do ano, informou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) nesta terça-feira. O jogo será disputado no estádio Ernst Happel, em Viena, e acontecerá seis dias depois da partida do Brasil contra a Turquia, em Istambul, disse a CBF em seu site.

O técnico Dunga, que assumiu a seleção em julho após o frustrante quarto lugar na Copa do Mundo em casa, quando o time perdeu por 7 x 1 para a Alemanha na semifinal, está atualmente preparando o time para enfrentar a Argentina, no sábado, em pequim. Na semana que vem, a seleção jogará contra o Japão, em Cingapura. Dunga, que comandou a seleção pela primeira vez de 2006 a 2010, venceu os dois primeiros jogos desde seu retorno à equipe, contra Colômbia e Equador, ambos por 1 x 0, em setembro.

Publicidade
Publicidade