Publicidade
Esportes
Beach Soccer

Supercampeonato de Beach Soccer começa com amistoso entre seleções nesta terça (1º)

Amistoso entre as seleções brasileira e amazonense master às 19h marca abertura da competição. Campeonato terá 48 equipes participantes e vai até o dia 6 de junho 01/05/2018 às 03:32
Show turma beach soccer
Durante coletiva, jogadores da seleção brasileira marcaram presença para falar de suas expectativas para o jogo de abertura do campeonato. Fotos: Mauro Neto/Sejel
Jéssica Santos Manaus (AM)

Talento e entusiasmo vão tomar conta do Centro Cultural dos Povos da Amazônia, na Zona Sul de Manaus, a partir desta terça-feira (1º), Dia do Trabalhador, com o Supercampeonato Amazonense de Beach Soccer. Na abertura do evento, os fãs de esporte poderão assistir a uma partida especial entre duas seleções: a seleção brasileira master e a seleção amazonense master, que farão um amistoso. O campeonato, que conta com 48 equipes inscritas, vai até o dia 6 de junho – depois, os times finalistas disputarão um quadrangular com os times cariocas, Botafogo e Vasco, no chamado ‘Desafio dos campeões’, entre os dias 9 e 10 de junho.

Os grandes nomes da seleção brasileira master, Júnior Negão, Neném, Benjamim, Bueno, Buru, Pierre, Robertinho, André Bigode, Claudinho, Betinho, Magal e Mosca farão parte do time que vai encarar a seleção amazonense no amistoso ‘Desafio das Estrelas’, na abertura do campeonato, nesta terça. O representante dessa constelação, o eterno capitão da seleção, Júnior Negão, falou sobre a alegria de participar do evento e do trabalho que o Amazonas está iniciando para o crescimento da modalidade. “Com certeza, daqui a dois, três anos, vamos ter grandes jogadores daqui jogando na seleção brasileira”, enfatizou Júnior, que também disse que em nenhum outro estado do Brasil acontecerão competições como aqui.

 


 

“Nós estamos trazendo de volta o beach soccer porque hoje, com certeza, Manaus é capital da modalidade. No Brasil não está tendo eventos, e aqui vai ter evento o ano todo. Então, temos que divulgar isso que está acontecendo porque assim vamos crescer”, ressalta.

Júnior Negão também falou do palco do Supercampeonato, o Centro Cultural dos Povos da Amazônia, e da partida histórica que aconteceu no local entre Vasco e Flamengo. “Acho que o mais importante é que estamos revitalizando um espaço onde aconteceu o maior jogo da história do futebol de areia, e acho que a maior saudade que eu tenho é de jogar esse jogo que eu não joguei, com 30 mil pessoas assistindo, mais pessoas do que nos clássicos no Rio de janeiro”, destaca Jr. Negão.

O presidente da Federação Amazonense de Futebol de Areia (Fafa), Júnior Caixa, disse, por sua vez, que está contribuindo não apenas para a realização do campeonato, mas para a realização de um sonho seu. “Estou muito feliz de poder trazer essa galera para cá para fazermos esse jogo, que tenho certeza de que será uma grande festa, assim como os próximos 40 dias de campeonato”, disse.

No total, serão 48 equipes divididas em 8 grupos de 6. O campeonato acontecerá, durante a semana, a partir das 17 horas e, nos sábados e domingos, os jogos acontecerão a partir das 15 horas. Nesta terça, feriado, os jogos começam a partir das 15h45, e o jogo entre as seleções do Brasil e do Amazonas master será às 19h.

Expectativas

Neném, campeão mundial com a seleção brasileira, terá a oportunidade de jogar com os craques que, como ele, faziam a felicidade da galera nas quadras de areia. “Tive grandes alegrias nesse esporte, e hoje estou muito feliz por estar aqui. Jogar aqui vai ser uma oportunidade diferente, agora somos ex-jogadores, trouxemos muitas alegrias na época áurea do beach soccer, e jogar com essa galera é legal. Esse vai ser um jogo bacana, de grandes jogadores, e tenho certeza de que virão muitos outros”, disse ele.

Marquinhos, da seleção amazonense, está bem animado e concorda que será um grande jogo. “Foi uma honra ter sido convidado a integrar a seleção amazonense, e acho que esse jogo será muito importante. A seleção amazonense está muito boa, bem formada, todos bem entrosados e creio que vai ser uma boa competição, uma boa apresentação”, disse. “Vai ser um prazer jogar contra ídolos, eles são os reis, foram campeões em tudo, mas fizemos uma boa preparação e tenho certeza de que será um bom jogo”, destacou.

Beach soccer para crianças

Para o presidente da Federação, Júnior Caixa, o Supercampeonato é apenas o começo de uma nova fase no beach soccer, não apenas pelas competições que vêm aí, mas, pelas escolinhas que vão começar a funcionar em breve no Estado. “Já tive uma escolinha na Ponta Negra com 78 atletas, tivemos que fechar, mas agora vamos retornar, e com 12 núcleos”, anuncia ele, que levará o projeto de aulas de beach soccer a dez comunidades de Manaus e a outros dois municípios, neste início, para depois ampliá-lo.

“A ideia é aproveitar a visibilidade do evento de beach soccer para divulgar as escolinhas, que serão tocadas pela própria Federação, em parceria com a Sejel”, disse o Secretário do Estado de Juventude, Esporte e Lazer, Manoel Almeida.

Para Júnior Negão, educação e esporte são fundamentais. “Vamos atender de 600 a 800 crianças e nem todos serão jogadores de futebol, mas serão professores, médicos, engenheiros, e isso não tem preço”.

Publicidade
Publicidade