Publicidade
Esportes
VOLEI

Seleções de vôlei de Brasil e Holanda chegam a Manaus neste domingo (19) para amistoso

No mesmo dia do desembarque, o time participa de sessão de autógrafos em shopping da cidade. A ação é gratuita e aberta aos fãs 16/08/2018 às 11:24 - Atualizado em 16/08/2018 às 11:30
Show 58 83bbc800 dfb2 4a92 a04c 421f53ee4471
Foto: Divulgação
acritica.com

As seleções de vôlei de Brasil e Holanda desembarcam em Manaus no próximo domingo (19) para competir no amistoso que acontece no dia seguinte, segunda-feira (20), na Arena Amadeu Teixeira, rua Lóris Cordovil, Alvorada. A disputa, que inicia às 20h30, é uma realização da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e da Federação Amazonense de Voleibol (FAV).

Renan Dal Zotto e companhia chegam no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes às 12h30 de domingo (19). No mesmo dia, mais tarde, das 17h às 17h50, o time participa de uma sessão de autógrafos no Shopping Ponta Negra, na av. Coronel Teixeira, 5705, piso L2. A ação que vai reunir a equipe principal do Brasil é gratuita e aberta aos fãs. Logo depois, a seleção segue para a Arena Amadeu Teixeira para treino, das 19h30 às 21h30. Na segunda (20), a preparação é das 10h às 11h30.

“A sessão de autógrafos vai ser um momento para os fãs chegarem bem perto dos seus ídolos. Teremos o Bruninho, Wallace, Lucão, e vários outros que estarão distribuindo selfies e muito carinho à torcida. Aguardamos todos aqueles que amam o vôlei para fazer uma festa bonita e uma recepção inesquecível aos jogadores”, destacou o presidente da FAV, Tadeu Picanço, ao frisar que a montagem da quadra na Arena Amadeu já iniciou e está em fase final. O piso é especial para o certame.

Adversários fortes

A Holanda chega à Terrinha Baré às 23h de domingo (19) faz único treino na segunda (20) das 11h30 às 13h, na Arena Amadeu Teixeira. Apesar de não ter muito tempo para se adaptar na capital amazonense, o torcedor brasileiro sabe que a seleção vem com sede de vitória e alinhada para tentar ganhar na casa do time canarinho. Segundo Stanley Pereira de Figueiredo, que é jogador há 18 anos em Manaus e atua como levantador, todo cuidado com o adversário é pouco.

“O time da Holanda é forte e pode dar uma complicada na vida do Brasil. O time é renovado, de alto nível, os jogadores tambem são novos, são altos e tem um jogo rápido e equilibrado. É aí eles podem fazer a diferença nos fundamentos, como de velocidade e ataque. Então, se o Brasil não tiver realmente preparado, pode dar uma canseira. Mesmo assim, no que depender da nossa torcida, o Brasil terá todo apoio e amor”, disse Figueiredo, que coleciona jogos e fotos com os ídolos do vôlei que já passaram por Manaus. Junto com a mãe, dona Rosineide Pereira, eles não perde uma Superliga na Cidade e nem os confrontos internacionais.

“Eu comecei jogando com doze anos de idade no ginásio Zezão (Autaz Mirim) e já passei, inclusive, pela Copa dos Bairros de Vôlei. Gosto muito deste esporte e todas as vezes que vem um jogo para Manaus fico na expectativa, contando os dias para ver os atletas. Esse de agora contra a Holanda não é diferente e vou tentar o registro com os meus ídolos. Tenho lembrança com o Lucarreli quando veio a Manaus, com a Tandara e outros”, comentou.

Ingressos

Os ingressos em pontos físicos para Brasil x Holanda estão sendo vendidos em dois locais da cidade: Arena Amadeu Teixeira, das 9h às 18h, e Academia Fórmula do Shopping Ponta Negra, das 10h às 21h. A comercialização pela internet está sendo feita pelo site http://www.tudus.com.br/.

Os valores dos tickets são R$ 100 para inteira ou R$ 50 para beneficiários de meia-entrada ou com doação de 1kg de alimento não perecível para cadeira superior. Para o espaço inferior os valores são de R$ 120 a inteira  e R$ 60 a beneficiários de meia-entrada ou doando 1kg de alimento não perecível.

Doação

Pensando na parte social que o confronto em Manaus poderia gerar, a CBV e a FAV se uniram para fazer a arrecadação de alimentos na venda dos ingressos. Todo o montante está sendo doado diariamente e, até o momento, quatro instituições já receberam os donativos:  Casa Vhida (Dom Pedro), Fabiano de Cristo (Redenção), Lar dos Idosos (São Raimundo) e Apadam (Dom Pedro).

Publicidade
Publicidade