Sábado, 24 de Agosto de 2019
BAREZÃO 2018

Sem a maioria dos titulares, Fast perde para o Manaus e é eliminado do segundo turno

Com a vitória em jogo antecipado, Gavião garantiu vaga na semifinal do turno. Fast, campeão do primeiro turno, aguarda disputa para conhecer adversário da final do Barezão 2018



fast.JPG Foto: Antônio Lima
14/03/2018 às 22:46

Na partida que abre a terceira e última rodada do segundo turno do Barezão 2018, o Fast foi derrotado por 2 a 1, no estádio da Colina, Zona Oeste de Manaus. Panda, de pênalti, e Derlan marcaram para o Gavião do Norte. William Sarô marcou o gol do Rolo Compressor em outra cobrança de penalidade máxima.

Com o resultado, o Manaus segue na liderança do Grupo B, com sete pontos e confirma a vaga para a semifinal do segundo turno. Já o Fast fecha o turno sem pontuar e fica de fora da segunda fase. O clube, no entanto, espera o campeão do turno para disputar a final do Campeonato, uma vez que conquistou o título da primeira metade do Estadual.

O jogo

Com o time praticamente reserva, o Fast precisou aguentar a pressão do Manaus no início do jogo. Com mais posse de bola, a equipe rondava a área,mas sem representar muito perigo para o goleiro Requena. Acuado, o primeiro chute a gol do Tricolor de Aço foi aos 15 minutos de jogo com Navarro chutando de longe.

Após os 20 minutos, o Manaus começou a ter chances mais efetivas, mas Requena salvava. O arqueiro fastiano inclusive ia evitando que o Manaus abrisse o placar, aos 48 minutos, quando Thiago Granja chutou de longe. No lance, o goleiro rebateu a bola para frente, ela parou nos pés de Romarinho, que se preparava para chutar perto da pequena área e foi derrubado. Pênalti. Panda cobrou e abriu o placar no último lance do primeiro tempo.

Na segunda etapa, o Fast pareceu voltar mais motivado, tentava controlar a posse de bola, mas os erros de passe dificultavam as jogadas. Foi quando Paulo Morgado sacou Navarro e Marajó para colocar Santa Maria e Vitinho. As alterações deram certo e melhoraram o sistema ofensivo do Tricolor de Aço.

Primeiro, foi Santa Maria que procurou se aproximar da área, mas foi impedido pela defesa adversária. Depois foi a vez de Vitinho, aos 18 minutos. Ele até conseguiu penetrar na área, mas foi derrubado. Pênalti. William Sarô cobrou e deixou tudo igual na Colina.

Após o empate, o jogo esfriou. O Manaus tinha mais posse de bola e o Fast aguardava um erro do adversário para puxar o contra-ataque. No apagar das luzes, o Manaus fez o gol da vitória, aos 48, após Hamilton levantar a bola na área e Derlan mandar no canto sem chance para Requena.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.