Sexta-feira, 14 de Agosto de 2020
SEM RESPOSTA

Sem definir datas, CBF deixa clubes das Série D e Série A2 sob clima de incerteza

Extraoficialmente, Rogério Caboclo, presidente da CBF, garantiu início das séries A, B e C e A1 do Brasileiro Feminino. Começo da Série D e retorno da A2, porém, seguem indefinidos



d36f9ca7-b307-4fe4-862c-cda11326c952_8E30BCE1-A2DB-49B6-90A5-81B8FD17A8B9.jpg Foto: Arquivo/AC
06/07/2020 às 08:30

Se Manaus e Iranduba já sabem quando o Campeonato Brasileiro da Série C e o Campeonato Brasileiro Série A1, respectivamente, vão começar, outros clubes amazonenses ainda vivem sob indefinição do início da Série D (Fast e Nacional) e retomada da Série A2 (3B da Amazônia). Em conversa com o CRAQUE, o presidente do 3B Sport, Bosco Brasil, e o vice-presidente do Fast, Hugo Ribeiro, deram suas opiniões sobre o caso.

“A minha previsão era para o começo de setembro, mas existe a possibilidade de ser no final de setembro. Eu entendo a CBF, pois a gente está em situação mais tranquila aqui em Manaus, com praticamente 70% da população imune, mas o resto do país não está. Então, para mim, não tem problema nenhum. Sou completamente prejudicado em virtude do meu campeonato ter que acabar lá pelo mês de novembro ou dezembro, mas não tem problema nenhum”, disse o residente da Fera da Amazônia.



A própria CBF admite a possibilidade de campeonatos como a Série D e a Série A2 acontecerem apenas no fim de setembro e, para o vice-presidente do Fast, Hugo Ribeiro, a direção espera que essa definição aconteça ainda nesta semana.

“Sobre o início da série D, a gente têm uma certa preocupação, principalmente pela omissão da CBF que até o presente momento não definiu de forma exata início e o fim da competição. O Fast já vem montando seu elenco há pelo menos um mês, os jogadores estão só no aguardo do inicio dos treinamentos, porém não tem como um clube de futebol iniciar os treinamentos sem ter definido a data da competição que vai disputar. O que nos resta, no momento, é aguardar”, disse dirigente do Tricolor de Aço.

Outro ‘prejudicado’ com a falta de definição da entidade máxima do futebol, o Nacional, que vai representar o Amazonas na Série D ao lado do Fast, anunciou apenas dois jogadores oficialmente. A posição no clube também é de espera. “Estamos aguardando a definição da CBF”, afirmou Nazereno Pereira, presidente do Leão.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.