Quarta-feira, 22 de Setembro de 2021
Pedido de ajuda

Sem dinheiro para reforços, Fast aguarda por socorro dos poderes públicos para qualificar elenco

Presidente do clube, Denis Albuquerque, disse ao A Crítica que não adianta trazer jogador se não tiver dinheiro para pagar



1d38e3a4-3fb0-4538-a6bf-caf33af1a312_E9B9BDCC-D185-4629-8097-1127C9CB6A42.jpg Foto: Divulgação
17/07/2021 às 09:37

Que o 2021 do Fast está complicado, isso não é novidade. O retrospecto neste ano até aqui não é nada bom. O Tricolor de Aço chegou a abrir mão de disputar o estadual para se equilibrar financeiramente e se preparar para a Série D.

Fazendo malabarismos para se acertar financeiramente, o clube - que neste fim de semana já joga a 7ª rodada da Série D contra o Castanhal - espera que os aportes financeiros estaduais e municipais possam ajudar a, enfim, fechar o elenco, que segue sendo remodelado com o campeonato chegando em um estágio decisivo.



O presidente do Fast Clube, Dênis Albuquerque, reforçou que para fazer novos investimentos no clube, é necessário que essa ajuda seja concretizada.

“Nós temos algumas negociações com alguns atletas renomados. Estamos apalavrados com jogadores que jogaram séries B e C, mas dependemos desse dinheiro para fechar essas contratações, até porque não adianta trazer os jogadores para chegar lá na frente e não ter dinheiro para pagar os caras. A gente quer trazer quatro, cinco jogadores e alavancar o nível de qualidade do elenco, só que tudo isso passa por essa ajuda”, disse o mandatário tricolor, que prosseguiu:

“Fazer futebol, trazer um jogador de qualidade e melhorar o elenco, depende de dinheiro. Não faremos loucuras para comprometer as contas. Às vezes o torcedor reclama, fala mal, mas o torcedor precisa entender que trazer a gente até consegue, mas para pagar é difícil. A nossa política é de que o Fast não dará um passo maior que a perna, como outros dirigentes fizeram e hoje o clube paga uma conta alta. Mas eu tenho certeza que se esse dinheiro sair, os investimentos certos serão feitos”, finalizou.

Ajuda financeira

A Fundação Amazonas de Alto Rendimento (FAAR) já anunciou que, na próxima semana, o governador do Amazonas, Wilson Lima, entregará a cota de patrocínio prometida aos clubes que estão em disputas nacionais. O Tricolor de Aço será contemplado com a quantia de R$75 mil. O Fast também espera o apoio que poderá vir da prefeitura - ainda que o aporte não tenha sido oficializado pelo prefeito David Almeida -, para que com esse hipotético dinheiro, o Rolo Compressor possa fechar suas futuras contratações.

Pela 7ª rodada do Brasileirão Série D, Fast Clube e Castanhal-PA se enfrentam neste sábado (17), às 16h, no estádio da Colina.

João Felipe

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.