Publicidade
Esportes
Quebrando o galho

Sem goleiros, CDC Manicoré improvisa e solução do técnico Manoel Lopes dá certo

Sem goleiro para enfrentar o Tarumã pelo Campeonato Amazonense da Série B, CDC Manicoré improvisa com jogadores de linha - um em cada tempo - e conquista o primeiro pontinho no torneio 09/02/2017 às 05:00
Show zcr0709 01 p01
Joiner, centro avante, e Erinewton, zagueiro, jogaram no gol e na linha e evitaram que a equipe levasse gols (Foto: Euzivaldo Queiroz)
Camila Leonel Manaus (AM)

Vez ou outra por circunstâncias de jogo, um jogador de linha caba parando na meta. Já aconteceu com Gaúcho, Paulo Sérgio, Alecsandro, Edmundo e Diego Sousa. Mas nesta semana, na Série B do Campeonato Amazonense, uma situação ainda mais atípica aconteceu na partida entre CDC Manicoré e Tarumã na última terça-feira (7) e no caso, dois jogadores de linha se revezaram em defender a meta do CDC.

O caso aconteceu após José Carlos, o goleiro titular, precisar voltar para Manicoré devido a problemas pessoais. O segundo goleiro, que é PM, não foi liberado para vir a Manaus. Restava o terceiro arqueiro, mas o nome de Hugo Brandão ainda não havia caído no BID. Sendo assim, o técnico Manoel Lopes precisou improvisar.

“Nós fizemos um teste rápido só mesmo com bola parada, posição em cima para encaixar a bola, saída de bola e o nosso treinador estava em dúvida de quem ia colocar no gol, se eu ou o Irinewton e ele chegou à conclusão que era melhor eu ir pro gol e no segundo tempo a gente podia fazer essa troca dependendo do resultado. E eu fui para quebrar o galho”, disse o centroavante Joiner Tanque.

Como o placar do jogo persistiu 0 a 0, o técnico optou por tentar vencer o jogo e trocou Tanque pelo zagueiro Irinewton,

“Na hora que fizemos a troca eu, sinceramente, fiquei um pouco nervoso porque é uma posição que tem que ter uma segurança e até para passar segurança para os companheiros” , disse o zagueiro, que se precisou fazer boas defesas para evitar que o Tarumã marcasse gol.

“Teve uns lances de linha de fundo que o jogador do Tarumã bateu uma bola cruzada e fiquei em dúvida se encaixava ou socava e de imediato decidi bater uma bola de manchete. Na verdade foram duas: uma de falta uma de bola cruzada e no desespero eu dei a manchete”, relembrou.

Mas antes do jogo...

Goleiros escolhidos, era a hora de treinar para a partida e a preparação foi em uma manhã. Hugo treinou com os companheiros de equipe e deu conselhos.

“Treinei eles dois um dia antes ai fiz , trabalho básico”, disse.

Tanque confessou que antes da partida assistiu alguns vídeos do goleiro José Carlos para não cometer os mesmos erros. “Vi os lances do nosso goleiro e aconteceu a mesma coisa comigo. Fui sair jogando, a bola deu no pé do atacante, mas eu levantei rápido. Ele tentou me encobrir, mas peguei a bola”.

No Campeonato Amazonense, o CDC somou o primeiro ponto justamente no dia em que usou goleiros. Até então, a equipe somava três derrotas. “É uma reponsabilidade maior ainda (jogar no gol) do que ser centro avante ali não pode falhar mesmo. Ainda não tinha jogado profissional como goleiro. Só pelada e amador, mas graças a Deus deu tudo certo e não tomei gol e nem o outro que entrou”, disse Joiner Tanque.

 

Já tem goleiro

Mas os dias de goleiro de Tanque e Irinewton acabaram porque Hugo, goleiro de ofício, já está regularizado e enfrenta o Penarol hoje, às 16h, em Itacoatiara. De treinador de goleiros, ele será o arqueiro da vez.

“Vou estrear, mas fisicamente está tudo bem. Eu me preparei bastante apesar de ser o terceiro goleiro e vim para ser inscrito no BID. Meu nome não caiu na segunda, mas agora o professor falou que eu já estou no BID e poderei atuar”, afirmou o arqueiro, filho de goleiro que estreia nesta quarta.

Publicidade
Publicidade