Sábado, 17 de Agosto de 2019
OITAVAS

Sem medo do 'Bicho Papão': Nacional enfrenta o Paysandu na Copa Verde 2019

O técnico Aderbal Lana e seus comandados enfrentam um antigo fantasma nas oitavas de finais da Copa Verde, no estádio Ismael Benigno



aagorinha_aderbal_lana_0A835611-F09B-40F1-A6EB-CB0DB3F9A11A.JPG Foto: Manoel Façanha
07/08/2019 às 08:44

O Nacional recebe o Paysandu-PA, em solo amazonense pela Copa Verde 2019, após bater o Humaitá-AC na primeira fase da competição. Atualmente, o time paraense é o melhor colocado no ranking da CBF entre os clubes da região Norte e estava pré-classificado para as oitavas de finais. Será o vigésimo quinto confronto entre os dois clubes, que duelam hoje (7), no estádio Ismael Benigno, a Colina, às 20h. 

Histórico da rivalidade

A rivalidade entre os dois gigantes do Norte é datada desde 1964, quando se enfrentaram pela primeira vez, na Taça Brasil. Do lado Nacionalino, são quatro vitórias, nove derrotas e 11 empates no duelo. As equipes se enfrentaram em sete edições do Campeonato Brasileiro, também na Copa João Havelange, em 2000, Copa Norte e Copa do Brasil, em 2001. O confronto mais recente aconteceu também pela Copa Verde em 2015, quando a equipe nacionalina foi eliminada pelo Papão, nas quartas de finais. 

Contra outro gigante paraense, o Nacional também enfrenta um grande tabu, diante do Remo, em 2014 foi eliminado na Copa Verde e novamente em 2016, caiu diante do Leão azul, na inauguração da Arena da Amazônia. 

Comandante Lana

Apesar do maior número de vitórias paraenses, a equipe nacionalina conta com elenco reforçado para a disputa da Copa Verde 2019 e também conta com a experiência do técnico Aderbal Lana. Com passagens em vários clubes regionais e diversos títulos importantes, o mineiro é o técnico mais vitoriosos do futebol amazonense. O treinador já comandou três times diante do Paysandu: Nacional, São Raimundo-AM e Manaus FC. No total, Lana possui 15 jogos contra o Papão da Curuzu na sua carreira como técnico: três vitórias, dez derrotas e dois empates. Em 2001, comandando o Tufão, triunfou sobre os paraenses na final da Copa Norte, com uma derrota no jogo de ida por 1 a 0 e vitória pelo mesmo placar no Vivaldão, sagrando-se campeão por melhor campanha no torneio. Assim, no único jogo em que Lana disputou título contra o Paysandu, saiu vitorioso. 

Para ajudar o técnico na difícil missão de superar o clube paraense nas oitavas de finais, Lana conta com um dos destaques da Copa Verde até o momento: o lateral artilheiro Paulinho. Com cinco gols na temporada e versatilidade em campo, na primeira fase, o jogador marcou dois gols no Humaitá-AC, um pelo jogo de ida e outro na volta.

“Estamos todos com o mesmo pensamento, o mesmo objetivo, na expectativa de fazer um ótimo jogo dentro da atenção que o professor tem cobrado, e buscando aproveitar as oportunidades que aparecerem” disse.

Sobre seu momento artilheiro no Leão, o jogador revelou buscar sempre o equilíbrio entre o ataque e defesa. “As orientações do Lana são fundamentais, ele está sempre ali dosando os momentos que a gente tem que subir, o segredo está nessa dosagem” completou.

Receba Novidades

* campo obrigatório
News whatsapp image 2019 06 21 at 16.12.51 7cbfadd4 8d2b 47cf a09e 336b83276e71
Repórter de A CRÍTICA

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.