Publicidade
Esportes
Na onda do 'zap zap'

Sem tempo hábil, Tite usa Whatsapp para implantar seu sistema de jogo

Treinador da seleção utiliza o aplicativo para enviar vídeos de jogadas dos adversários da Seleção Brasileira nas Eliminatórias; Brasil entra em campo na próxima quinta-feira (1º), contra o Equador 31/08/2016 às 09:46
Show 20160829213113 3
Tite alerta seus comandados quanto ao posicionamento em campo por meio de vídeos que envia pelo Whatsapp (Foto: Divulgação/CBF)
ACritica.com Manaus (AM)

Sem o tempo ideal para treinar os jogadores para a estreia no comando da seleção brasileira, o técnico Tite tem apelado para aplicativos de conversa como o Whatsapp para apresentar sua filosofia de jogo aos atletas e mostrar como quer que o time se posicione contra o Equador, na quinta-feira (1º), em Quito, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018.

O treinador repete na seleção o expediente usado na época em que dirigiu o Corinthians, quando enviava vídeos para os atletas com jogadas, lances e estilo de jogo que pretendia implementar. As tradicionais conversas com os jogadores e o vídeos dos adversários também vêm sendo usados pelo treinador no Equador.

"São vídeos do que ele vai pedir dentro de campo. Antes de chegar já tinha mandado. Aqui ele falando a gente entende o que ele quer, mas é importante chegar aqui já sabendo a filosofia dele", disse na noite desta terça-feira (30) o volante Casemiro, do Real Madrid.

O técnico não revelou o time que pretende colocar em campo na partida de quinta-feira. A tendência é que opte pelo esquema usado na época em que comando o Corinthians, o 4-1-4-1.

Caso seja titular, Casemiro ressaltou que irá se sentir à vontade, visto que é assim que ele atua no time espanhol.

"Se ele jogar no 4-1-4-1, é como o Real Madrid joga; ficou mais cômodo e estou mais acostumado a fazer, mas estou preparado para jogar em qualquer posição", disse.

O Brasil ocupa a sexta colocação das eliminatórias, com nove pontos, e atualmente está fora da zona de classificação para a Copa da Rússia. Os equatorianos são vice-líderes, com 13 pontos.

O momento favorável ao Equador torna o jogo ainda mais difícil na altitude de Quito.

"O momento do Brasil não é bom e todos sabem. Estamos preparados para dar a volta por cima... O jogo será de igual para igual, com certeza”, acrescentou o volante.

Publicidade
Publicidade