Publicidade
Esportes
NESTA QUARTA

Sem tempo para se lamentar, Princesa enfrenta Nacional Borbense

Passada a eliminação da Série D, Princesa do Solimões foca no Campeonato Amazonense e, agora, mira o título estadual. Borbense, mesmo com dificuldades financeiras, tentará a vitória 24/08/2016 às 11:08
Show princesza
Vice-campeão amazonense em 2015, Princesa do Solimões espera, este ano, levantar o troféu de campeão do Barezão (Foto: Evandro Seixas)
Thaissa Cordeiro (Manaus-AM)

Depois da eliminação na Série D, o Princesa do Solimões não teve tempo para se lamentar. O time recebe nesta qurta-feira (24), no estádio do Gilbertão, em Manacapuru, o Nacional Borbense, a partir das 16h.

Vice-campeão do Campeonato Amazonense 2015 à frente do Tubarão, Zé Marco afirma que o objetivo é conquistar o título do Barezão.  “Iremos seguir trabalhando com o elenco com o mesmo foco visando o título do estadual”, disse.  

Questionado se pouparia alguns jogadores para o jogo desata quarta,  Zé Marco diz que avaliará. “Precisamos avaliar esses atletas, vamos ver quem está mais inteiro para entrar na partida”, destacou.

O zagueiro Danilo declara que o grupo pretende apagar a eliminação e estrear bem diante do Borbense. “O nosso foco é o amazonense. Hoje em dia não tem mais time ‘besta’ e nós trabalharemos para conquistar o título se Deus quiser”, disse com confiança.

Já o adversário do Tubarão vem sofrendo com uma crise financeira, mas, mesmo assim, vem pra brigar por uma  vitória fora de casa, logo na estreia. O Camaleão participará pela terceira vez do Barezão. Em 2014, o time chegou à semifinal do primeiro turno, a equipe terminou o campeonato em quarto lugar. No ano passado, o time não conseguiu repetir a boa campanha na estreia, ficou em sétimo lugar, perto do rebaixamento, ficou à frente de Iranduba, Rio Negro e Operário.

“As coisas estão difíceis, entramos nos acréscimos no campeonato, por falta de patrocínio, mas a secretaria de esporte em nome do secretário Carlos Alberto Lindoso (Káca), agilizou tudo”, revelou o técnico, Robson Sá. 

O treinador do Camaleão afirma que mesmo com pouca verba, dentro de campo as coisas são diferentes. 

“A dedicação dos atletas está nos surpreendendo. Agora mais do que nunca, eles estão motivados, sabendo da possibilidade de muitos atuarem como profissionais e jogar contra grandes equipes do Amazonas”, salientou.

Publicidade
Publicidade